Não a maltratemos mais


Se existe uma instituição que tem sido maltratada, constantemente, tanto pelos detratores, como pelos membros dela, tem sido a Igreja. A Igreja não é perfeita, mas tampouco leio que tenha que ser. Ela é una, santa, católica e apostólica, mas nunca vi um texto bíblico que fale que ela tenha que ser. Ela não é perfeita, porque está formada por santos e pecadores. Só quando Jesus volte a julgar os vivos e os mortos, será que o joio será separado do trigo (Mateus 13.24-30).

Encontro muitos cristãos que não querem saber mais da Igreja. Falam que não precisam mais dela. Talvez, isto tem sido causado pelos abusos que tem sofrido dentro da Igreja. Infelizmente, o problema é que as pessoas terminam saindo das brasas para cair no fogo. O problema não é a Igreja, mas as igrejas que encontramos proliferando no Brasil. Aquelas que todos conhecem.

0 comentários:

Os anglicanos somos reformados?


Pode ser que muitos neguem o que é óbvio. A Igreja de Inglaterra é uma igreja reformada e protestante. Se existe uma coisa que une os anglo-católicos e evangélicos, se encontra na afirmação de ambos de que os Anglicanos não são reformados. 

Não faz sentido aceitar as falsas premissas de que existe uma teologia Reformada que é diferente a teologia Anglicana.

9 comentários:

Não deixe que te enganem...

Quero dizer que quando você ouve dizer que os Anglicanos somos a favor do movimento LGBT, não deixe que te enganem. NÃO SOMOS os ANGLICANOS. São os Episcopais da IEAB (Igreja Episcopal Anglicana do Brasil) que querem fazer seu o nome de Igreja Anglicana.

O problema não é que a IEAB seja a favor do movimento LGBT. O problema é que faz tempo que deixou de acreditar nas Escrituras e submeter-se ao nosso Senhor, Jesus Cristo.

4 comentários:

Seja como Cristo e Conheça Cristo



Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz! Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.” (Filipenses 2:5-11)

Faz muitos anos C.T. Studd escreveu, “alguns querem viver perto do som dos sinos da igreja ou capela. Eu quero abrir uma loja de resgate a uma jarda do Inferno.”

Ele viveu as suas próprias palavras. Ele foi um dos líderes que formaram o Student Volunteer Movement (Movimento Voluntario de Estudantes) que inspirava a jovens das universidades a ser missionários. Mas não só tentava convencer outros jovens a ser missionários, como que ele mesmo foi quando tinha 23 anos de idade. Deu toda sua herança, a qual era considerável, e viveu uma vida simples entre os Chineses e, depois, Índias Orientais. Inclusive, estando enfermo, foi até África Central a pregar o evangelho.  Seu ministério foi longo até que foi ao lar com Jesus.

0 comentários:

Caminhamos nas veredas antigas – Porque sou anglicano


Na minha postagem anterior, escrevi sobre o fato de que o Anglicanismo não nasceu ontem. Nesta postagem, desejo escrever mais sobre a questão da historicidade da Igreja, porque ser Anglicano abre os olhos ao simples fato de que estamos conectados a Igreja de Jesus Cristo una, santa, católica e apostólica.

Uma das experiências que mostraram mais claramente este fato, foi quando estudava em Trinity College em Bristol, Inglaterra, e fui enviado a fazer um estágio em uma paróquia de Leeds, Norte da Inglaterra. Durante o meu estágio, tive a oportunidade de pregar desde um púlpito que foi construído ao redor do século 12. Naquele momento, percebi que o evangelho tinha sido pregado muitas vezes e por muitos ministros desde aquele púlpito. Aquilo causou uma atitude de humildade, já não desejava mais trazer uma nova “revelação,” mas seguir ensinando a sã doutrina.

3 comentários:

A Inspiração das Escrituras



Poucos meses depois de minha conversão, recebi como presente um pequeno livro, "A Inspiração das Escrituras," escrito pelo bispo J.C. Ryle.

Nele o autor escrevia, "Qual é a verdade a respeito da inspiração da Bíblia? Esta é uma questão de suprema importância nos dias atuais. A ignorância ou a falta de pontos de vista claros sobre o assunto, é como um verme atacando a raiz da religião da nossa época. Inumeráveis cristãos professos são como homens cujos pés estão sobre a areia movediça e cuja cabeças estão numa cerração. Não sabem o que crêem sobre a inspiração."

1 comentários:

A Tradição, uma palavra maldita


Se existe uma palavra considerada "maldita" no meios evangélicos, sem dúvida é a "TRADIÇÃO."

Isto tem acontecido devido a uma reação à doutrina católica sobre o papel da tradição apostólica. O Concílio de Trento (século 16) declarou que a revelação especial de Deus não estava contida unicamente nas Escrituras. Foi estabelecido que a revelação especial estava contida em parte na tradição escrita (as Escrituras) e em parte na tradição oral (ou simplesmente a Tradição). O problema desta doutrina aparece no fato de que a Igreja de Roma e a Igreja Ortodoxa acreditam que a tradição oral é tão importante, e com a mesma autoridade, que as Escrituras. Em outras palavras, se afirma que as Escrituras não são inteiramente suficientes para entender a revelação especial de Deus.

Na Reforma Protestante, as igrejas nacionais que foram reformadas, ensinaram e afirmaram que as Escrituras eram a revelação especial de Deus, juntamente com Jesus Cristo. Deste modo, a revelação especial de Deus está formada pela palavra escrita (as Escrituras) e a palavra incarnada (Jesus Cristo).

6 comentários:

O declínio da igreja


Infelizmente, tenho que afirmar minha dúvidas sobre o "cristianismo" de muitas igrejas que pegam fogo tão rapidamente como a pólvora, porém podem desaparecer amanhã com a mesma rapidez. A história tem mostrado muitas igrejas que tem surgido e, com o tempo, tem desaparecido. Inclusive, temos histórias que surgiram com a idéia de defender e promover a fé Cristã e terminaram sendo "garotas propagandas" das doutrinas liberais que não acreditavam no princípio.

Infelizmente, quanto mais nova seja uma igreja, e mais influenciável esta seja por um líder carismático, maior pode ser a tragédia.

1 comentários:

11 de Setembro - Enfrentando o desespero


Em 2001, eu estava estudando em Bethany College of Missions quando aconteceram os ataques nas torres gêmeas em Nova York. Aquela manhã me encontrei diante da realidade do temor e desespero de jovens cristãos diante de um fato nunca acontecido antes na história dos Estados Unidos. Tinham enfrentado na própria nação as consequências de um ataque terrorista.

Como viver com aquele sentimento de incerteza, medo e desespero? Nos dias seguintes, vi uma nação buscando Deus e encontrando nEle a esperança, misericórdia e graça para fazer frente às mais diversas emoções.


0 comentários:

Porque sou Anglicano - Introdução



A verdade é que esta é uma questão que ainda as vezes me pergunto, eu não me converti na igreja anglicana, nem foi minha primeira escolha, porém foi onde Deus me chamou a desenvolver meu ministério (não só uma vez, mas duas).

1 comentários: