Existem apóstolos hoje?




Tem surgido entre os evangélicos um movimento chamado apostólico que ensinam a importância do ofício dos Apóstolos e Profetas para a igreja contemporânea. Este movimento tem crescido com força no Brasil na última década.  



O Didaquê, também conhecido como "Instrução dos Doze Apóstolos", é possivelmente o primeiro livro cristão na história da Igreja Cristã. Sem dúvida, é um dos escritos cristãos mais antigos que se tem notícia. Estima-se - com alto grau de confiabilidade - que tenha sido composto no primeiro século (1), e a única divergência significativa quanto à sua datação é se teria sido elaborado antes ou depois da destruição de Jerusalém no ano 70 d. C.

O texto foi mencionado por escritores antigos, inclusive por Eusébio de Cesareia que viveu no século III, em seu livro "História Eclesiástica", mas a descoberta desse manuscrito, na íntegra, em grego, num códice do século XI (ano 1056) ocorreu somente em 1873 num mosteiro em Constantinopla.

Ainda que não se atribua a sua autoria diretamente aos primeiros apóstolos, se imagina que era uma espécie de compilação das orientações gerais que eles deixaram de viva voz ou aos seus primeiros discípulos sobre a organização da igreja, da vida e do trabalho cristão no primeiro século. A sua importância e a sua utilização para a Igreja primitiva era tamanha que chegou a ser cogitado para ser incluído no cânon do Novo Testamento, que somente foi estabelecido no século IV.

Com a sua não inclusão no cânon, foi paulatinamente sendo esquecido até ser considerado perdido por vários séculos, e a descoberta de um manuscrito completo num mosteiro de Constantinopla, em 1873, o trouxe de volta à luz da Igreja como um importante documento histórico do seu começo. Infelizmente, ele continua sendo um documento cristão pouco conhecido na atualidade.

Um fator interessante e atual do Didaquê se encontra nas práticas descritas pelos primeiros Apóstolos, aqueles que lemos no Novo Testamento. Se tomamos um momento para comparar as práticas dos apóstolos de Jesus com daqueles chamados “apóstolos” hoje. Contudo não somente dos chamados “apóstolos” modernos, também daqueles cristãos que insistem em dizer que são portadores de uma "nova revelação", insistem em apresentar suas novas doutrinas, como sendo cristãs.

Tomei um momento para ler os capítulos XI e XII do Didaquê (destacamos alguns versículos) e você poderá tirar suas próprias conclusões:


CAPÍTULO XI

1. Se vier alguém até você e ensinar tudo o que foi dito anteriormente, deve ser acolhido.

2. Mas se aquele que ensina é perverso e ensinar outra doutrina para te destruir, não lhe dê atenção. No entanto, se ele ensina para estabelecer a justiça e conhecimento do Senhor, você deve acolhê-lo como se fosse o Senhor.

3. Já quanto aos apóstolos e profetas, faça conforme o princípio do Evangelho.

4. Todo apóstolo que vem até você deve ser recebido como o próprio Senhor.

5. Ele não deve ficar mais que um dia ou, se necessário, mais outro. Se ficar três dias é um falso profeta.

6. Ao partir, o apóstolo não deve levar nada a não ser o pão necessário para chegar ao lugar onde deve parar. Se pedir dinheiro é um falso profeta.

7. Não ponha à prova nem julgue um profeta que fala tudo sob inspiração, pois todo pecado será perdoado, mas esse não será perdoado.

8. Nem todo aquele que fala inspirado é profeta, a não ser que viva como o Senhor. É desse modo que você reconhece o falso e o verdadeiro profeta.

9. Todo profeta que, sob inspiração, manda preparar a mesa não deve comer dela. Caso contrário, é um falso profeta.

10. Todo profeta que ensina a verdade mas não pratica o que ensina é um falso profeta.

11. Todo profeta comprovado e verdadeiro, que age pelo mistério terreno da Igreja, mas que não ensina a fazer como ele faz não deverá ser julgado por você; ele será julgado por Deus. Assim fizeram também os antigos profetas.

12. Se alguém disser sob inspiração: "Dê-me dinheiro" ou qualquer outra coisa, não o escutem. Porém, se ele pedir para dar a outros necessitados, então ninguém o julgue.

CAPÍTULO XII

1. Acolha toda aquele que vier em nome do Senhor. Depois, examine para conhecê-lo, pois você tem discernimento para distinguir a esquerda da direita.

2. Se o hóspede estiver de passagem, dê-lhe ajuda no que puder. Entretanto, ele não deve permanecer com você mais que dois ou três dias, se necessário.

3. Se quiser se estabelecer e tiver uma profissão, então que trabalhe para se sustentar.

4. Porém, se ele não tiver profissão, proceda de acordo com a prudência, para que um cristão não viva ociosamente em seu meio.

5. Se ele não aceitar isso, trata-se de um comerciante de Cristo. Tenha cuidado com essa gente!

________________
O livro do Didaquê pode ser lido na íntegra neste link aqui.

(1) Cross, edited by F.L. (2005). The Oxford dictionary of the Christian Church (3rd rev. ed.). Oxford: Oxford University Press. p. 482. ISBN 978-0192802903. Retrieved 8 March 2016.


0 comentários: