Os 5 Solas na vida do cristão


Hoje, celebramos o começo de uma revolução que foi chamada de Reforma Protestante. Um ato que tinha acontecido com anterioridade, foi usado na providencia de Deus para começar uma verdadeira reforma espiritual na Igreja de Cristo na Europa no século 16. Martinho Lutero colocava suas 95 Teses na porta da Catedral, enquanto muitos estavam preocupados nas suas tarefas diárias. Aquele ato não era novo, já que assim era a costume da época, colocar panfletos e notícias na porta da Catedral, mas Deus faz que aquele ato simples ato transformara a história de Europa.

Aquela Reforma foi conhecida por cinco lemas que se converteram em estandarte dos valores essenciais e fundamentais da Reforma Protestante. Agora, quase 500 anos depois, será que estas cinco solas ainda são relevantes par a vida cristã? Eu acredito que sim. Neste artigo, a partir da Declaração de Cambridge, desejo refletir de forma simples para que possamos interagir com as cinco solas e refletir sobre como nos relacionamos com estes Standards cristãos.

1. SOLA SCRIPTURA] Somente Escritura

Sola Scriptura afirma a Bíblia ser sem erro em todas as questões pertencente a fé e a vida, a única fonte da revelação divina escrita, que só ela pode atar a consciência. Assim, a Bíblia somente ensina todo o que é necessário para nossa salvação e é a norma pela qual todo o comportamento cristão deve ser medido. Mas, será que é assim nas nossas vidas?

A maioria dos cristãos afirmam tal Sola, contudo vivemos tal verdade no dia a dia. Eu acredito que não. Acredito que tentamos interpretar, aplicar e entender as Escrituras aos nossos próprios olhos e formas de pensar. Assim, interpretações individuais e pessoais tomam primazia sobre a simplicidade do significado do texto e as verdades eternas das mesmas.

A Bíblia tem sido convertida em um instrumento acadêmico, em vez de receber como o que Ela é “a Palavra de Deus escrita e revelada.” Nossas vidas precisam seguir e ser formadas através do ensino da mesma, assim poderá ter a certeza de que seremos sempre desafiados e encontraremos áreas que ainda precisam da verdade do evangelho e do arrependimento.

Quando foi a última vez que foi convicto ao ler as Escrituras? Quando foi a última vez que as Escrituras desafiaram a mudar um entendimento? Qual é sua reação quando ler um texto que não concorda com sua forma de pensar ou agir? Tem permitido ao Espírito Santo falar na sua vida através das Escrituras?

Estas e muitas outras perguntas nós ajudaram a perceber, se realmente acreditamos na Sola Scriptura, ou se falamos com nossos lábios, mas desobedecemos no nosso coração. A forma mais fácil de saber, simplesmente é parar para pensar quando foi a última vez que você leu somente as Escrituras. Não um livro sobre as Escrituras, não um comentário bíblico, não um livro de Teologia, todos estes são bons e importantes, mas nunca podem tomar o lugar da leitura diária das Escrituras e o estudo da Bíblia de forma constante.

Se você me fala que acredita nas Escrituras, então peço que fale menos e leia mais as mesmas. Pedro diz, “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. E nós cremos e sabemos que tu és o Santo de Deus” (João 6.68-69).

2. SOLUS CHRISTUS] Somente Cristo

Solus Christus afirma que nossa salvação é cumprida pela obra de Cristo somente, nosso Mediador. Sua natureza divina, vida sem pecado e morte substitutiva são suficientes para nossa justificação e reconciliação com o Pai.
Mas, será que é assim nas nossas vidas?

Possivelmente, todos os cristãos afirmam que esta é a grande verdade pela qual a Igreja se mantém de pé ou cai, como falava Martinho Lutero. Com certeza, falamos que acreditamos na importância do exemplo, ensino e obra de Cristo, contudo nossas vidas não parecem mostrar o Senhorio de Cristo, porque vivemos, pensamos e atuamos sem ser renovados pela Palavra viva. Seguimos atuando, como se fossemos homens deste mundo que ainda não tem conhecido a Deus.

Permita que coloque esta ideia em perguntas de novo. Realmente, acreditamos que Cristo somente é todo o que precisamos? Ou precisamos outras coisas (namorada, emprego, identidade, fama, dinheiro)? Onde está nosso auxilio e nossa salvação?

Estamos felizes, porque Cristo vive em nós e estamos em Cristo. Já parou e percebeu as inumeráveis vezes que aparece o termo “em Cristo” no Novo Testamento? Você já sabe quem é em Cristo e os benefícios que você recebeu e foram imputados na sua vida? Então, como pode ser que os cristãos continuem preocupados com questões superficiais que os impedem de buscar primeiro o Reino de Deus?

Possivelmente, isto se observe com maior claridade quando nos enfrentamos diante de dificuldades e problemas. Em outras palavras, onde você vai em busca de auxilio e socorro?

O Salmista escreveu, “Somente em Deus a minha alma descansa, dele vem a minha salvação. Só ele é minha rocha e minha salvação; ele é minha fortaleza; não serei muito abalado” (Salmos 62.1-2)

3. SOLA GRATIA] Somente Graça

Sola Gratia afirma que, na salvação, somos resgatados das consequências de nossa rebelião somente pela graça de Deus. Isto é a obra do Espírito Santo que nos leva a Cristo, superando os efeitos da queda, libertando das ataduras do pecado, e nos levantado da morte espiritual a vida espiritual.

Mas, será que é assim nas nossas vidas?

Por um lado, existe a tendência de fazer referencias frequentes a graça de Deus desde uma perspectiva humanista, apresentando uma graça que é uma desgraça. Sendo que parece que o motivo pelo qual veio Cristo foi para salvar da injustiça e a pobreza. Não são poucos os cristãos que caem nessa. Evidentemente, os mandamentos da lei de Deus são a favor da justiça e o amor a Deus e ao próximo, mas a graça confronta nossa inabilidade de ser salvos do pecado, de satanás e da nossa natureza corrompida.

Por outro lado, em não poucos debates, parece que nossa salvação esteja determinada pelo que acreditamos, e não somente pela graça de Deus. Evidentemente, a sã doutrina é importante, já que está deve definir como vivemos e por quem vivemos. Contudo, será que não colocamos outras coisas além da morte de Cristo e a graça de Deus como necessárias para nossa justificação?

Será que acreditamos na graça de Deus somente? Quando foi a última vez que pregou o Evangelho para uma pessoa que não conhece a Cristo? Quando foi a última vez que faz que o Espírito Santo usasse você como um embaixador do Reino de Deus? Será que permitimos que a graça de Deus controle todas as áreas da nossa vida e sejamos assim santos como Cristo é santo? Ou temos feito do evangelho uma agenda política de esquerdas ou direitas? Somos capazes de amar os irmãos em Cristo pelo que temos em comum e não pelo que acreditamos em comum?

A graça tem sido barateada quando não está conectada ao arrependimento sincero e a fé salvadora. Pedro escreveu, “E o Deus de toda graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes sofrido um pouco, ele mesmo vos haverá de reabilitar, confirmar, fortalecer e alicerçar” (1 Pedro 5.10).

4. SOLA FIDE] Somente fé

Sola Fide afirma que a justificação é pela graça somente através da fé somente, porque Cristo somente. Na justificação, a justiça de Cristo nos é imputada, como a única satisfação perfeita da justiça perfeita de Deus.
Mas, será que é assim nas nossas vidas?

Muitos pensam que se tem fé poderão receber todo o que querem, sem importar se isto alimente a nossa carne e ego, ou seja para a expansão do Reino e a glória de Deus. A fé se compra e se vende sem nenhum medo ou temor santo. A cruz não tem já nenhum valor, e o sacrifício de Cristo tem sido esquecido. A salvação somente é válida, se abre a porta para aquilo que desejamos. Infelizmente, assim tem sido conosco também, porque quantas vezes temos permitido que nossas emoções e circunstancias definam nossa fé? Será que estas não tomam o lugar da fé?

Deus nos convida a uma vida de fé em Cristo, porque nos resgatou pela fé. Não permitamos que nossos antigos caminhos definam tal fé, em base do que podamos ter ou receber. Em vez disso, estejamos dispostos a abandonar a segurança da vida presente, e os confortes atuais, para encontrar a fé salvadora. Assim, em Cristo, sejamos transformados para ser mais, como Cristo. E temos esquecido o passado e os desejos deste mundo, encontremos a fé que move montanhas, e transforma nações, sendo esta fé afiançada em Cristo, por Cristo e para Cristo.
Estejamos forte sobre a roca da nossa salvação, e firmes na fé que temos recebido para que os ventos de novas doutrinas, de emoções infantis e circunstancias temporais não nos levem longe daquele a quem pertencemos.

A CRUZ seja nossa mensagem, mas também nosso estilo de vida e nossa alegria. Não somente celebramos a Cruz pelo que faz por nós, também celebramos a Cruz pelo que fez pelo mundo. A fé nos abre a porta para acreditar na vitória do Reino e a esperança certa do evangelho de Cristo para esta geração. Você vive com estas verdades presentes definindo suas ações? Ou permite que as ações definam suas verdades? Experimenta a alegria da fé salvadora qualquer que sejam as circunstancias? Onde se encontra sua Cruz?

Estas perguntas, e outras, ajudaram a descobrir se está vivendo esta verdade na sua vida.

Paulo escreveu, “Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu e também do grego. Pois a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá pela fé” (Romanos 1.16-17).

5. SOLI DEO GLORIA] Somente a glória a Deus

Soli Deo Gloria afirma que, porque a salvação é de Deus e tem sido cumprida por Deus, nossa adoração deve glorificar Ele em todos os tempos. Devemos viver nossa vida plena diante a face de Deus, sob a autoridade de Deus e somente para Sua glória.
Mas, será que é assim nas nossas vidas?

Muitos falam que glorificam a Deus, mas estão mais preocupados com suas agendas políticas, teológicas ou pessoais tenham preeminência sobre o Reino de Deus. Alguns desejam ser politicamente corretos, enquanto outros esquecem o amor de Deus. Por um lado, encontramos legalistas, enquanto pelo outro encontramos libertinos. Alguns esperam uns poucos ser os eleitos que serão aqueles que concordam só com eles, enquanto outros aceitam qualquer um entre os eleitos, sem importar a fé que professam.

Somos chamados a glorificar a Deus na nossa vida, mas será que realmente desejamos fazer isso.

No culto, estamos mais preocupados em louvar e glorificar a Deus Trino por quem Ele é, ou pela musica que usamos (já seja hinos, salmos ou música gospel)? Será que enfatizamos uma parte do culto sobre o fato que este é para Deus? Será que somos adoradores de Deus ou adoradores da adoração ou o sermão?

Contudo, ainda que tenhamos sido criados para adorar a Deus, também devemos glorificar a Deus em outras áreas e escolhas. Então, como você usa suas finanças? E

Paulo escreveu, “Por isso, Deus também o exaltou com soberania e lhe deu o nome que está acima de qualquer outro nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai” (Filipenses 2.9-11).

Sempre tenhamos presentes os 5 Solas da Reforma Protestante, porque elas mostraram com grande facilidade quando estamos desviando do caminho de retidão para as sendas da perdição.

Para fundamentar-se na simples verdade que Deus reina, e devemos viver para cada palavra, cada ação, cada pensamento e cada momento seja para que Ele seja glorificado entre todas as nações, povos, línguas e pessoas.
Glorificar a Deus significa que nossa prioridade e maior preocupação é que o nome de Deus seja exaltado entre as nações, por isso toda nossa existência muda de foco

Isto somente é possível, se cada aspecto na existência humana (individual, familial, comunitária e do estado) segue os ensinos de Cristo e os mandamentos da lei de Deus. Por isso, devemos ser cuidadosos que cada um dos cinco solas sejam muito mais que uns simples lemas que repetimos constantemente, para ser cinco princípios a partir dos quais formamos e moldamos nossa vida.

o seu tempo? Quais são suas prioridades no dia a dia? Toma o tempo para agradecer a Deus pelos muitos benefícios que Ele dá na sua vida? Tenta constantemente obedecer a lei de Deus e os ensinos de Cristo?

___________

Editado e revisado por Elenice Rabelo Costa.
Publicado no site Projeto Novos Reformadores, o dia da Reforma de 2012.

2 comentários: