Igreja pequena, coração grande


Se você é uma daquelas pessoas que procuram ver um “monumento” em lugar de uma Igreja, vai se surpreender com as igrejas anglicanas reformadas. Não possuímos um enorme e nem luxuoso “santuário”. Somos poucos em número (pequeno rebanho – Lucas 12.32), mas, entendemos perfeitamente porque isso tudo.

O Evangelho foi implantado no primeiro século para que as pessoas pudessem compreender que são livres para viver e anunciar a mensagem do Senhor onde quer que estejam. Todo aquele que se torna Discípulo de Jesus é porque acreditou na sua própria liberdade de O seguir.

Por isso, toda congregação local a partir de dois ou três pessoas é uma comunidade de Cristo. Isso não depende de local, de grandes programas, de música sacra ou de número. O Evangelho é Cristo, e o Espírito de Deus sopra onde quer. Quando acreditarmos nisso tudo sua vida será transformada, e quem está de seu lado vai perceber a diferença.

O Evangelho não é uma doutrina para encher o intelecto de informações, o Evangelho é vida, é um caminho, e é verdade. Com certeza, o Evangelho tem doutrina, e temos que pegar e ensinar o Evangelho a toda criatura. Não estou negando isso. Minha preocupação é onde se encontra o foco principal dos cristãos hoje.

A fé deve promover uma mudança radical e completa em nosso coração, é a fé dada por Deus através do Espírito santo que nos transforma em novas criaturas. Por isso, ainda gostando das paróquias centenárias, dos hinos, e tantos elementos da tradição anglicana, entendo que estes são secundários a realidade missionaria a qual estamos vivendo.

Os Anglicanos, somos um "pequeno rebanho," chamados e escolhido por Deus (Lucas 12.32).



0 comentários: