Brilhante para o seu filho



"Portanto, com o entendimento pronto para entrar em ação tende autocontrole e esperai inteiramente na graça que vos é oferecida na revelação de Jesus Cristo" (1 Pe. 1:13).

O Evangelho de Cristo é um evangelho de vida, e vida plena, não somente para você e para mim, também para as nações. O evangelho deve transformar o país, como os cidadãos desse país são transformados pelo evangelho. Isto é muito relevante em um contexto onde a maioria dos brasileiros desejamos mudanças.

Falar de transformação, significa falar mudanças profundas na forma de pensar, ser e fazer, também implica quebra de paradigmas. Por isso, transformar uma nação resulta um processo difícil de acontecer, exigindo um sacrifício elevado daqueles que desejam ser obediente a Cristo.

Mesmo no ambiente da família, fortemente movido por interesses comuns, mudanças significativas são difíceis de acontecer. Apenas pequena fração das mudanças que desejamos nas nossas vidas, na família, chegam a ser bem acontecer.

Existem muitos motivos pelos quais se podem justificar os problemas de transformar uma sociedade. Se falamos do Brasil, um país de dimensões continentais, que carece de reformas profundas, de um alto grau de burocracia, e uma grande diversidade, precisamos então focar em três questões:
  1. senso compatível de urgência (o que precisa mudar e porque),
  2. uma visão da situação transformada e
  3. liderança coesa para promover e sustentar a transformação

O que precisa mudar no Brasil?

Existem questões globais as quais tem chamado muito atenção recentemente no cenário mundial. A própria Copa do Mundo de Futebol tem mostrado a urgência de reconsiderar o que estamos fazendo, e porque estamos fazendo o que fazemos.

Alguns dos destaques tem sido os seguintes infelizmente:

  • número de assassinatos e acidentes de trânsito
  • desigualdade social e índice elevado de pobreza
  • péssima escolaridade x PIB e aproveitamento escolar
  • péssima capacidade de compreensão de leitura
  • alto nível de corrupção nos poderes públicos
  • erotismo, pornografia, e banalização do sexo na mídia
  • baixa capacidade produtiva da força de trabalho

Ainda encontrando esta situação incômoda, a verdade é que não desejamos aceitar a mesma, porque nos faz sentir incomodados. Assim, ignoramos, em vez de enfrentar o problema. Emocionalmente, resulta mais fácil lidar com as lutas que enfrentamos e encontramos diariamente. Os cristãos temos que ser livres das emoções, e viver pela fé em Cristo. Observamos a realidade presente, sendo consciente que se não tratamos com urgência o que está por trás dos fato, então continuaremos vivendo e vendo os frutos da opressão, morte e destruição.

Precisamos como cristãos entender a realidade ideológica e espiritual, como causas, e não focar em conseqüências. Entender o conflito real em que estamos envolvidos, e perceber as estratégias que Deus tem dado a sua Igreja para ser um agente de transformação.

Deus nos fez para conhecê-lo, para ser o povo eleito, para ser uma nova criação, e trabalhar com Ele de maneira a manifestar sua glória através de Igreja de Cristo, como o corpo visível na Terra. A obra do diabo foi questionar a bondade de Deus e opor-se ao Seu propósito, causando a queda e trazendo morte.

A obra de Jesus foi mostrar o amor supremo de Deus, pagando com sua própria vida o preço de viver a vontade perfeita do Pai e assim destruir a obra do diabo na vida. Agora, temos sido resgatados da morte e o pecado, e feitos novas criaturas em Cristo. Jesus nos ensinou o caminho de excelência e maior honra, o caminho do serviço a Deus e amor ao mundo, ainda quando não somos deste mundo.

Jesus fez presente o Reino de Deus, que é caracterizado por justiça, paz e alegria verdadeira. E a Igreja de Cristo está chamada a levar diante esta missão a todas as nações. Assim, o Reino de Deus deve estar presente em todas as áreas da vida e da sociedade.

A questão surge sempre, como podemos fazer acontecer isto?

Diante desta questão, devemos observar a estratégia dada por Jesus para a sua igreja. Ele nos instruiu a ensinar todo aquilo que Ele tinha ordenado. Aqui é onde entra o papel essencial da educação. Entendendo a educação como um processo de treinamento, crescimento de conhecimento, amadurecimento de caráter, desenvolvimento em habilidades, transformando a pessoa para desenvolver de forma integra todo o potencial que cada indivíduo tem intrinsecamente.

A missão começa no lar. Deus ordenou esta missão primeiramente aos pais em relação aos filhos; aos profetas e sacerdotes em relação à nação de Israel e, depois, aos apóstolos e profetas em relação à igreja, e à igreja foi enviada a discipular todas as nações. Estamos falando de educação como compromisso com a presente geração, e as futuras gerações, através da Palavra de Deus (Salmos 78:5-8; 2 Tim. 3:16-17).
"Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó e instituiu uma lei em Israel, ordenando aos nossos pais que os ensinassem a seus filhos para que a futura geração os conhecesse, para que os filhos que nasceriam se levantassem e os contassem a seus filhos, a fim de que pusessem sua confiança em Deus e não se esquecessem das suas obras, mas guardassem seus mandamentos e que não fossem como seus pais, geração teimosa e rebelde, geração inconstante, cujo espírito não foi fiel para com Deus." (Salmos 78:5-8)
"Toda a Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; a fim de que o homem de Deus tenha capacidade e pleno preparo para realizar toda boa obra." (2 Tim 3:16-17)
"E não vos amoldeis ao esquema deste mundo, mas sede transformados pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." (Ro 12:1-2)
O maior desafio é reconsiderar e mudar a forma em que agimos, porque agimos conforme nossos padrões de pensamento, que são nossos modelos mentais para trabalhar informações e nos posicionarmos diante da vida. Desde pequenos fomos recebendo padrões de pensamento na forma como o mundo foi interpretado para nós e como agiram sobre nossos comportamentos.

Educar por princípios bíblicos é buscar nas verdades da Palavra de Deus a base do conhecimento e exercitar seu aplicação de maneira a treinar a mente para pensar com uma cosmovisão cristã, dando sentido ao conhecimento.

Ensinar com uma abordagem de princípios implica buscar a fonte, entender os fundamentos, agir consistentemente. É reconhecer padrões do caráter de Deus em todo conhecimento e procurar levar o aluno a raciocinar com base neles, como: soberania, mordomia, governo, semeadura/ colheita, individualidade

Quando lemos que Deus nos colocou como cabeça e não como cauda, que somos sal e luz sobre a terra e que fomos enviados para fazer discípulos de todas as nações, estamos falando de liderança. Sem liderança não há esperança, pois não direção nem transformação.

Cumprir a grande comissão de Jesus implica discipular para formar líderes que pensem com a mente de Cristo, entendam as causas dos problemas e tenham visão da mudança, competência e caráter cristão para fazer diferença.

A visão é que a filosofia educacional de uma geração se tornará a filosofia de governo da próxima – governo das mentes expresso no governo de famílias, igrejas, estados e nações (Sal. 145:4-5). O mundo clama por líderes verdadeiros.

Vivemos tempos de grande confusão e conflitos de idéias. Mais do que nunca é essencial investir em educação com uma filosofia cristã, para viver e manifestar o Reino de Deus.

Estratégia para a Educação Cristã no Brasil*

Pastores

  • Promovem consciência e convicção bíblica sobre a importância da educação e a responsabilidade dos pais
  • Valorizam os professores e educadores cristãos em sua igreja, asseguram cobertura espiritual e apóiam seu desenvolvimento
  • Apoiam a identificação de escolas cristãs na região para avaliar se podem atender necessidades das famílias interessadas ou se devem pensar em formar uma escola


Líderes de escolas cristãs existentes

  • Revisam sua filosofia e posicionamento para assegurar que são bíblicos, incluindo avaliação honesta dos resultados na vida dos alunos
  • Buscam aliança com os pais, apoio dos pastores e eventualmente de empresários para adequarem sua estrutura organizacional e pessoal para coerência com o posicionamento
  • Procuram relacionar-se com outros líderes de escolas cristãs para apoiarem-se mutuamente, planejarem estrategicamente e se desenvolverem em suas práticas


Liderança cristã

  • Estabelece um pacto sobre os fundamentos de uma visão educacional cristã e objetivos estratégicos esperados
  • Mobiliza a formação de cursos de pedagogia e de pós-graduação em educação cristã, junto a uma universidade cristã coerente
  • Investe no apoio a iniciativas consistentes para abertura de escolas cristãs, realização de cursos de aperfeiçoamento em educação cristã e na publicação de material didático e pára-didático, através de instituições reconhecidas


Instituições missionárias

  • Estruturam programas de preparação de evangelistas professores para regiões carentes do Brasil e patrocinam a formação de escolas junto a essas comunidades


Educadores e profissionais cristãos de educação

  • Buscam enxergar sua vocação sob a perspectiva da estratégia do Reino de Deus e conhecer a educação segundo uma filosofia bíblica
  • Procuram relacionar-se com educadores cristãos compromissados e discernir oportunidades para envolver-se mais diretamente com educação cristã formal, com apoio de sua igreja.



0 comentários: