Ser pai no século 21


Amanha, se celebra o Dia dos Pais no Brasil. Será um tempo para agradecer a Deus pela vida deles e, também, para lembrar a importância deles nas nossas vidas.

Este será o primeiro Dia dos Pais que vou celebrar, como pai; assim que decidi aproveitar este momento para escrever algumas reflexões sobre esta questão. Minha oração é que este exercício de reflexão seja de ajuda a todos os pais que leiam este artigo, e convido todos vocês a refletir sobre o significado de ser pai. Pessoalmente, confesso que não estou muito interessado em celebrações como o Dia do Pai, prefiro celebrações cristãs (Natal, Páscoa, Pentecostes, entre outras) e mais pessoais (Batismo, Aniversario, sucessos). Contudo, tomarei o tempo hoje para tratar um tema de suma importância para as famílias e as nações.

Em Provérbios 6.17, lemos “a glória dos filhos são os pais.” Que significa isso? Se tomamos um tempo para pensar, perceberemos a importância dos pais na educação dos filhos, tanto na instrução nos caminhos do Senhor, como também no crescimento e amadurecimento pessoal deles.

Vi uma imagem recentemente que tinha o seguinte mensagem, "qualquer tolo pode ter um filho, se requer um homem para ser pai." O mensagem mostra a essência de uma sociedade sem pais. Uma sociedade onde crianças já são pais de outras crianças. Infelizmente, ser pai não é só ter um filho, ser pai é ser modelo de vida, mentor dos nosso filhos e exemplo de vida em Cristo.
...ninguém deveria se tornar um pai, a menos que fosse capaz de instruir os filhos nos Dez Mandamentos e no evangelho, e assim torná-los cristãos.
Acredito, na verdade, que ninguém deveria se tornar um pai, a menos que fosse capaz de instruir os filhos nos Dez Mandamentos e no evangelho, e assim torná-los fiéis discípulos de Cristo. As crianças deveriam ser trazidas no temor de Deus, pois se o reino de Deus é para vir em poder, então deve-se iniciar a ensinar as crianças desde o berço. Esta ideia nem é minha, já que Thomas Cranmer já ensinava a mesma coisa.

Por isso, tomemos um momento para responder a seguinte pergunta:
Qual deveria ser a função dos pais no século 21?
As Escrituras nos instruem que os pais tem recebido a autoridade de Deus para cuidar, nutrir e guardar os seus filhos, e, assim, tem a obrigação de educá-los e prepará-los para a vida neste mundo e, também, para a eternidade. Esta educação é o processo pelo qual a criança é instruída desde o berço até a maturidade, através da oração, a Palavra e o exemplo de vida.

Em Deuteronômio 6.4-7, esta escrito: “Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força. Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te

...e as inculcarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, ao deitar-te, e ao levantar-te.
A Bíblia nos ensina neste texto que cada pai tem o dever de inculcar os caminhos do Senhor aos seus filhos. Deus não diz que isto seja o dever, ou obrigação, do governo, escola, instituições, escolas e igrejas, mas diz: VOCÊ inculcarás aos seus filhos. Essa responsabilidade é intransferível, e se nos não educamos nossos filhos, então serão outros os que tomam nosso lugar.

Hoje em dia, vivemos em uma cultura da “terceirizando.” Permitimos que outras pessoas façam aquilo que é nossa responsabilidade. Isto acontece em empresas, governos, igrejas e em muitos aspectos do dia a dia. Infelizmente, esta cultura errônea tem sido aceita também pelos pais, os quais nem percebem mais que a responsabilidade de educar os seus filhos é dever deles. Simplesmente, porque Deus confiou as crianças aos seus pais e deseja que seja no seno da família onde a criança aprenda e seja instruída nos caminhos do Senhor. Isto requer uma família saudável, fundamentada sobre a Palavra de Deus, a paz de Cristo e o fruto do Espírito.

Este processo tem início no Batismo. O Batismo, como iniciação ao povo de Deus, é o sacramento pelo qual a criança é marcada com o selo do Espírito e unida a Cristo. Este é o primeiro passo da jornada cristã, tendo sequência com a instrução constante e sistemático da Palavra de Deus para que nossos filhos possam receber todas as bênçãos de Deus em Cristo participando inclusive da Ceia do Senhor no tempo certo.
“O SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças.”
Estas duas frases resumem o mensagem central da fé Cristã. Se faz urgente que os pais sejamos os primeiros mestres dos nossos filhos para que tal educação faça uma diferença na vida deles. A existência de um único Deus que nos salva da condenação eterna, e nos oferece gratuitamente uma vida plena e eterna em Jesus, é o maior presente que um pai pode dar aos seus filhos.

Infelizmente, tenho percebido que não são poucos os pais que tem a tentação de deixar a educação cristã dos seus filhos nas mãos das empregadas, babás, creches, igrejas ou escolas. Sem falar da tentação constante de deixarmos nossos filhos reféns da televisão, internet e jogos que são produzidos com conteúdos altamente eróticos, mensagens contrários as Escrituras e uma falsa espiritualidade, tendo tal ato consequências terríveis para uma vida familiar, social e espiritual. Deste modo, os pais que fazem assim, acabam ignorando a Palavra de Deus e sendo desobedientes a Deus. Por muito bom que sejam os motivos da sua justificativa, não existe razão alguma para não obedecer a Palavra de Deus e tomar nosso lugar como pais dos nossos filhos.

Somente Deus pode mostrar aos pais o que deve ser educado e instruído aos seus filhos, através da pregação da Sua Palavra na congregação dos eleitos. O governo tem tomado a autoridade que pertence aos pais. Isto tem acontecido devido a que muitos pais tem abandonado primeiro a responsabilidade que receberam de Deus. Uma coisa é que as escolas tem uma função social ao ensinar os nosso filhos, outra é que estas tentem educar as crianças. Os pais permitem que as escolas subsidiem os mesmos, porque não tem tempo para dar aula escolar para o seus filhos, já que trabalham o dia todo. Por este motivo, confiamos as escolas tal função, e as escolas, por sua vez, dão contas aos pais dos avanços dos filhos. A comunidade, através do governo, deve prover opções para que os pais possam escolher uma escola que reflete os princípios e valores que desejam inculcar aos filhos.

As escolas podem ensinar, mas nunca devem educar. Existe uma grande diferença entre ensinar e educar. Ensinar é passar conhecimentos e transferir o saber, fazer pensar e refletir; contudo educar vai além do ensino, formando hábitos, estabelecendo limites, disciplinando, respeitando a autoridade, tendo valores definidos, e princípios de vida cristã.

A Bíblia nos ensina a importância de viver conforme os caminhos do Senhor, "o justo anda com integridade; seus descendentes serão felizes"(Pv 20.7). Brasil precisa de pais tementes de Deus e homens justo.
...a fim de que ele ordene a seus filhos e à sua futura descendência que guardem o caminho do SENHOR, para praticarem retidão e justiça... (Gê 18.19)
O problema atual surge quando os pais esquecem a instrução de Deus, "estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração..." Os pais tem esquecido as palavras de Deus e o temor a Deus. Estamos muito ocupados para dar atenção a Deus. Acreditamos, na verdade, que sabemos mais e melhor que o próprio Deus e, assim, voltamos a cometer o mesmo pecado que Adão e Eva. Eles desobedeceram a Deus no Jardim de Éden, porque acreditaram as palavras da serpente e não na palavra de Deus. As consequências de tal pecado até hoje esta presente em nós. E, hoje, temos presente o resultado de varias gerações sem pais, educada sem temor a Deus e alimentada pelas novelas da televisão. Somente precisamos pensar em problemas sociais, como as drogas, o sexo, a delinquência, o abandono escolar, os conflitos familiares, entre muitos outros problemas que são causados direta, ou indiretamente, pela ausência dos pais na família. Não em vão, Provérbios 10.1 diz, "O filho sábio alegra seu pai; mas o insensato é a tristeza de sua mãe."

Se não começarmos a viver a Palavra de Deus, então não poderemos inculcar a Bíblia na mente e no coração de nossos filhos, e precisamos fazer isso desde cedo, porque, do contrário, corremos o risco de perdermos espaço para nossos maiores inimigos: o diabo, o mundo e o pecado.

Você está disposto a ser pai no século 21 de acordo com a vontade de Deus? Se verdadeiramente está, então seja um homem de Deus. Todo começa por uma decisão que é vivida no dia a dia. A Palavra de Deus habite no seu coração e viva nas suas ações, suas palavras e seus pensamentos.

Logo, seja sincero contigo mesmo. Tomei um momento. Arrependa-se dos seus pecados e pela falta de dedicação aos seus filhos e a sua família. Uma vez feito isto, confie em Jesus como seu Salvador, e siga a Cristo como seu Senhor. A partir deste momento, busque a presença de Deus através da oração, a leitura e reflexão de TODA a Bíblia. Tomei tempo para ler e meditar a Bíblia com sua família, e orar juntos. E, não se esqueça, congrega-se para adorar e louvar a Deus, ser instruído nos caminhos do Senhor e participar da Ceia do Senhor.

Não tenha medo, nem duvide, Deus ajudará e dará sabedoria para educar os seus filhos no caminho em que devem andar com a certeza de que mesmo na velhice eles não se desviarão deste caminho. Fazendo isto, cumprirá sua função de um pai cristão.

A Deus seja toda a glória, agora e para sempre. Amém.

+

0 comentários: