Que é a maçonaria?


No seguinte vídeo, o Venerável Mestre Marcílio explica o que é a Maçonaria. Tomei este vídeo mostrando a visão dos maçons para não ser acusado de manipular aquilo que, realmente, a maçonaria é desde seu próprio entendimento.



Este vídeo mostra vários aspectos interessantes pelos quais acredito que é incompatível a dupla afiliação do cristão, tanto à Igreja como à uma loja maçônica. As Escrituras nos ensinam que não podemos obedecer a dois senhores (Mt. 6.24) e, verdadeiramente, é impossível. Esta dificuldade não vêm de parte da maçonaria, afinal a maçonaria aceita pessoas de todos os credos e religiões do mundo. O questionamento nasce dos próprios cristãos.

Os maçons falam, como vemos no vídeo, que são de caráter religioso, mas não são uma religião. Bem, isso vai depender de como se defina uma religião. Pessoalmente, se é de caráter religioso, intrinsecamente é religião ainda que não seja Igreja. A Wikipedia define deste modo a religião, "é um conjunto de sistemas culturais e de crenças, além de visões de mundo, que estabelece os símbolos que relacionam a humanidade com a espiritualidade e seu próprios valores morais."

Sinceramente, a maçonaria cumpre este requisito mais que suficientemente. Tem termos claramente religiosos; por exemplo, "templo," "altar," "luz." Encontramos cerimônias e ritos próprios e diferenciais de qualquer outra organização humana, inclusive funerais. Tem uma divindade, "o Arquiteto do Universo." O Mestre fala assim, "porque chamamos o Arquiteto do Universo? Porque em outras religiões podem utilizar um nome... Jeóva... diversos nomes, então como a maçonaria é universalista, não estamos preocupados com a religião, então chamamos de Arquiteto do Universo."

Depois de escutar estas palavras, a primeira observação, é que não estão preocupados com o Cristianismo e a Igreja de Cristo, isso é óbvio, mas estão sim com a religião. Tem uma divindade, Arquiteto do Universo, a que se devem submeter e devem obediência. Segundo, este "Arquiteto do Universo" é um ser sincrético. Ele pode ser o Deus Trino, pode ser Alá, pode ser Jeová, ou pode ser Buda, inclusive se alguém é satanista, então pode ser satanás. Finalmente, a maçonaria é universalista, o que significa que todos terminarão sendo salvos sem importar se tem a Cristo ou não. Isto explica o fato de ter seu próprio rito de enterro. Evidentemente, nem precisamos dizer  o quanto estes aspectos são contrários ao Cristianismo.

A Bíblia somente é usada nas lojas maçônicas, porque o cristianismo é a principal religião do Brasil. Então, isso indica que podem ser usados outros livros em outros países do mundo; por exemplo, o Corão. Já que, em outros países, onde existem outras religiões majoritárias, serão outros livros usados.

Se a maçonaria fosse simplesmente uma sociedade filantrópica, ou uma ONG, então não veria problema nenhum em participar, ainda que restaria a pergunta, porque não fazemos essa obra social através dos ministérios sociais da igreja local, ou missões de desenvolvimento econômico e social?

Contudo, a maçonaria é uma religião e, ao mesmo tempo, uma sociedade secreta, como mostra o fato de que tem cerimônias e ritos que só os iniciados podem participar; inclusive, até o ponto, que nem janelas tem no templo. Se o motivo verdadeiro fosse que as pessoas não poderiam entender, isso se resolveria com livros explicativos e respondendo às perguntas abertamente.

Ao mesmo tempo, se fosse simplesmente uma ordem filantrópica, como se diz no vídeo, por que ter ritos e cerimônias secretas? Acho que é muito mais que discreta, ainda que é secreta, infelizmente. Leiamos a definição de uma sociedade secreta que encontramos em Wikipedia, "sociedade secreta é uma associação de iniciados que tiveram acesso a certos mistérios e que acreditam que estes segredos não devem ser compartilhados com as demais pessoas, por elas serem incapazes de compreendê-los."

O problema com a maçonaria não é que sejam más pessoas. Com certeza, tem gente fina e boa, e tem gente nem tão boa. Pessoalmente, não tenho conhecido nenhum cristão, com sã doutrina e vida santa, que seja maçom. O problema é que não é compatível com a fé Cristã, porque entra em conflito com os ensinos das Escrituras nos seguintes pontos:

1) une cristãos e não-cristãos em uma mútua aliança (2 Cor. 6:14-18);

2) requer votos nos quais é usado o nome de Deus inadequadamente ou em vão (Ex. 20:7, Lev. 5:4-6, Mt. 5:34-37, Tiago 5:12);

3) se mostra a si mesmo, como dando ensinos em harmonia com a Bíblia quando é outra verdade (2 Pe. 3:16);

4) se apresenta como uma "filosofia" que oferece uma esperança falsa através de uma salvação pelas obras, mas ignora o nome do nosso Senhor, Jesus Cristo (Jo. 17:3, 1 Tim. 2:3-6, Col. 2:8-10, Ef. 2:8,9).

No Manual da Igreja Metodista Livre, lemos:
"A suprema lealdade do cristão é com Jesus Cristo, o Senhor (Atos 2:36; Romanos 14:9). Em todas as suas associações, os cristãos devem manter-se livres para seguir a Cristo e obedecer à vontade de Deus (2a Coríntios 6:14-18). Por isso, nós nos privamos de juramentos solenes de segredo em comunhão com incrédulos que obscureçam nosso testemunho. 
Aquelas associações voluntárias que exigem juramento, voto ou promessa de sigilo, ou uma senha secreta como condição de membresia devem ser consideradas sociedades secretas. Em contradição ao ensino de Cristo e do Novo Testamento, essas sociedades exigem alianças e votos que comprometem as futuras ações daqueles que se associam a elas (Mateus 5:34-37). Como cristãos, então, nos recusamos a jurar lealdade sem reserva a qualquer sociedade secreta, pois vemos tal submissão em conflito direto com a rendição incondicional a Jesus Cristo como Senhor. Devemos nos manter livres para seguir a vontade do Senhor em todas as coisas. 
A maioria das sociedades secretas é religiosa por natureza. São feitas orações, cantados hinos e os membros se engajam em atos de culto diante de um altar. Capelães são escolhidos para dirigir cultos e conduzir funerais. Mas o culto dessas sociedades é unitariano, não cristão; sua religião é moralista, não redentiva; e suas finalidades são humanistas, não evangélicas (Atos 4:12). Nós nos abstemos, portanto, de sermos membros de qualquer sociedade secreta, e quando nos unimos à Igreja, renunciamos à membresia em qualquer loja ou ordem secreta com a qual anteriormente tenhamos nos unido. 
Não exigimos que aqueles que se tornaram membros da Igreja cessem todos os pagamentos necessários para manter os benefícios de um seguro em vigor previamente contraído através da membresia, por exemplo, em uma loja maçônica."
Pessoalmente, não entendo o que faz um cristão unir-se à maçonaria, porque todas as questões positivas nela (obra social, fraternidade, masculinidade) são parte integral da Igreja. Possivelmente, o problema se encontre na visão distorcida que muitos cristãos tem da Igreja de Cristo, devido o caos reinante nas igrejas evangélicas brasileiras.

Ao mesmo tempo, acho um insulto e uma ofensa quando um cristão, se tem a obrigação de escolher entre a Igreja e a maçonaria, sempre escolhe a maçonaria. Infelizmente, isto mostra onde está sua verdadeira fidelidade. Portanto, mostra que prefere a maçonaria que a Igreja de Jesus Cristo.

Quando alguém deseja ser maçom precisa participar de um rito de iniciação onde se coloca atrás de uma porta e chama, e perguntam quem está ai. Ele responde, "alguém buscando a luz." E minha resposta é, "como é? um cristão buscando a luz?" Os cristãos não buscamos a luz, temos a LUZ (Jesus Cristo) e somos a luz do mundo.

Não tentei mostrar as questões mais controvertidas da maçonaria, como os aspectos considerados mais ocultos, porque não tenho fontes confiáveis em português. Contudo, quero deixar alguns links para aqueles que desejam estudar com mais profundidade esta questão:

7 comentários:

  1. Não sou maçon, achei muito interessante como você abordou o assunto porque normalmente os evangélicos tem a tendência a exagerar os fatos e você foi comedido buscando uma fonte primária. Parabéns! Agora, penso que existem algumas perguntas que merecem resposta: 1) Existem inúmeros cristãos (católicos, anglicanos, luteranos, metodistas, presbiterianos, pentecostais, etc), inclusive pastores e padres, que são maçons, homens de fé e de vida cristã, como Salomão Guinsburg só para citar um exemplo, se a maçonaria é uma "religião", como esses homens estão lá? 2) A maçonaria ajudou, e muito, a implantação da fé evangélica no Brasil, isto é dado histórico e comprovado, se ela é uma seita que alguns consideram até maligna, pergunto: o mal trabalharia em favor da bem? Não me parece provável. 3) Cristãos e não-cristãos estão unidos em inúmeras instituições para o bem: ONG's, governos, partidos políticos, empresas, associações, etc devem os cristãos abandonar tudo isso também? Meu intuito, Josep, não é polemizar mas NUNCA ninguém me deu respostas satisfatórias a essas perguntas e eu gostaria de tê-las.

    Sandro

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado, Sandor, pelas suas perguntas, vou ver se consigo responder adequadamente.

    1) Eu não conheço Salomão Guinsburg, mas sei que existem muitos cristãos, inclusive pastores, que são maçons. Quero começar dizendo que eu não conheço o coração deles, então não cabe a mim julgar.

    O fato de que tenham pastores na maçonaria não significa que seja incompatível, significa que estes pastores não vem incompatibilidade, contudo estou esperando a resposta aos meus argumentos. Afinal, cabe a eles, responder meus argumentos. Eu tenho perguntado, e não tenho recebido resposta.

    Por certo, eu já conheci homens de fé e de vida cristã que comentaram graves pecados em alguns momentos da sua vida, já fosse adultério, alcoolismo, pornografia, entre outros. As vezes, vemos o exterior, mas difícil é conhecer o coração do homem. O Rei Davi foi um homem de Deus, e cometeu alguns pecados bem graves.

    Realmente gostaria saber a resposta sua pergunta, "como esses homens estão lá?" Não tenho a resposta, e adoraria saber a verdade da mesma. Segue minha pergunta, se a maçonaria não é uma religião como é possível que entra perfeitamente na definição de religião?


    2) O fato de que a maçonaria ajudou as igrejas evangélicas não significa que a mesma seja incompatível com o cristianismo. A maçonaria nunca teve problema de abrir suas portas a outras religiões, como Bahá'í não tem problemas com o Cristianismo ou, tampouco, o universalismo tem com a Igreja. A dificuldade surge do Cristianismo e sua incompatibilidade com a maçonaria. Por certo, a Mafia ajudou a Igreja por muitos anos na Italia, isso significa que a Mafia é compatível com o Cristianismo? Se recebemos ajuda (ofertas, terrenhos e dizimos) de traficantes significa que o trafego é certo? E se é ajuda de políticos corruptos significa que a corrupção é aceitável?

    Ao mesmo tempo, a questão surge se devemos confiar que nossa ajuda venha da maçonaria ou venha do Senhor? Eu escolho que minha ajuda do Senhor.


    3) O problema não é trabalhar juntos cristãos e não-cristãos. Trabalhar juntos, não é fazer votos de obediência, nem ter uma aliança com eles. Ao mesmo tempo, se eu trabalho em uma ONG's, governos, partidos políticos, empresas, associações, etc., eu não preciso fazer votos secretos, nem ter um processo de iniciação, nem acreditar em um ser supremo, nem nada de todo isso. Eu já milite em partidos políticos em València, esteve envolvido em ONG e associações de todo tipo, e nunca teve que fazer nenhum tipo de juramento secreto, nem falar que se falava aquilo que acontecia dentro deles... eu poderia ser morto, ou nenhuma destas instituições cumpria as definições de sociedade secreta ou religião, como faz os maçons. Portanto, o problema não é trabalhar com não-cristãos, mas o tipo de associação que é...

    Espero que isto ajudei a responder suas perguntas. Se algum dia consegue uma boa resposta sobre: "como esses homens estão lá?"

    Talvez, seja a definição que usamos para definir "religião." A minha foi colocada no artigo.

    Por favor, volte sempre e comente... será um prazer ter você por aqui.

    ResponderExcluir
  3. entendo que a missão do cristão como "escravo de Cristo" seja proclamar a Palavra, e para cumpri-la não tem necessidade de se associar a qualquer tipo de sociedade secreta ou não. Podemos realizar trabalhos conjuntos em prol do bem estar social, mas, sempre lembrando que temos uma CASA e pertencemos a UM ÚNICO SENHOR.

    ResponderExcluir
  4. Obispo.
    Mientes, difamas y alientas el odio y el rencor fundamentándolo en tus inquisitoriales modos de obrar.

    ResponderExcluir
  5. Vicente, si miento, difamo e aliento el odio, me gustaria que me mostraras con argumentos y no ataques, porque yo he colocado argumentos... y no he hecho ataques personales.

    Por tanto, le pido que si desea opinar, tiene toda la libertad, pero por favor con argumentos. No creo que sea mucho pedir. Ya que desde que publique este articulo, nadie me ha mostrado con verdaderas pruebas que lo que estoy afirmando no se cierto.

    Dios te bendiga.

    ResponderExcluir
  6. Excelente publicação! Parabéns pela coragem!

    ResponderExcluir