São poucos os eleitos?


“Depois Jesus foi pelas cidades e povoados e ensinava, prosseguindo em direção a Jerusalém. Alguém lhe perguntou: "Senhor, serão poucos os salvos? " Ele lhes disse: "Esforcem-se para entrar pela porta estreita, porque eu lhes digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão” (Lucas 13:22-24)

Existe uma grande curiosidade em nós para saber quantos serão os salvos. Serão poucos ou muitos? E observamos que esta questão que está presente na mente de muitos Cristãos, também está na mente dos discípulos de Jesus que fizeram exatamente esta questão.

Como sempre, Jesus estava preocupado em questões mais importantes que aquela curiosidade humana. Portanto, mudou a direção da questão, “Esforcem-se para entrar pela porta estreita.” Isto fez que os discípulos não entrassem em questões filosóficas que estavam só na mão de Deus, mas agora precisavam olhar suas próprias vidas e ter certeza de que eles fossem salvos. Não em vão, conhecemos, agora, que entre os discípulos estava Judas que terminou traindo a Jesus.

No Brasil de hoje, a resposta de Jesus é um copo de água gelada. Quando escutamos, e vemos, pregadores que entendem a salvação sendo só uma “decisão,” como se fosse simplesmente uma reação emocional, ainda que quebremos os mandamentos de Deus. Jesus nos lembra da importância do caminho de santidade.

Com certeza, não podemos fazer nada por ganhar a salvação. Esta é um dom de Deus, contudo o caminho do Reino é uma vida de entrega, sacrifício e submissão aos ensinos de Cristo.

Se existe um ato simbólico que tem um grande valor no meu ministério, é quando coloco a cruz pectoral sobre mim. Cada vez, o Espírito Santo me lembra que devo tomar a Cruz e seguir a Cristo.

Estamos em uma jornada, o novo nascimento não é o fim, mas o principio desta jornada, como o nascimento natural é o principio da nossa vida.

Em Atos 14.22, lemos as palavras do apóstolo Paulo, “É necessário que passemos por muitas tribulações para entrarmos no Reino de Deus.” Paulo acabava de ser apedrejado quase até a morte.

Este evangelho pregado nos dias atuais, tem produzido uma geração de cristãos egocêntricos, mais preocupados com suas necessidades e desejos naturais que com as verdades eternas. Esperamos um caminho de rosas, e quando não o encontramos, ficamos desanimados. Ficamos confortáveis, só participamos esperando receber alguma coisa em troca. E temos esquecido do temor a Deus, mas só desejamos as alegrias do mundo.

Isto só poderá ser quebrado lembrando as palavras de Jesus e vivendo estas no dia a dia. Como obedecemos, o Espírito Santo nos transforma e as mentes são transformadas, sendo assim verdadeiros adoradores de Deus.

Precisamos ser verdadeiros discípulos, se desejamos que o evangelho seja poder para salvação eterna.

Não sejamos carnais, seguindo os prazeres disfarçados de cristandade, em vez de viver as verdades simples do evangelho. O Brasil precisa que sejamos verdadeiros discípulos, radicais e autênticos. 

Que Deus seja sempre glorificado através das nossas vidas.

0 comentários: