A Bíblia é o principal livro dessa vara



Responsável pela prisão do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e de Eike Batista, o juiz federal Marcelo da Costa Bretas é conhecido pela aplicação rigorosa das penas e repreensões aos réus baseadas nos princípios bíblicos.


A Bíblia Sagrada permanece sobre sua mesa e costuma ser citada nas sentenças, como a que decretou a prisão preventiva de Cabral. "'Por que será que as pessoas cometem crimes com tanta facilidade? É porque os criminosos não são castigados logo'", escreveu o juiz, citando o trecho de Eclesiastes 8:11.

Diante da sentença, a defesa do ex-governador pediu o afastamento de Bretas, sob acusação de realizar julgamentos sob amparo religioso. O pedido foi negado.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, Bretas frequenta a Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul, próxima à sua casa, na praia do Flamengo. Embora colegas de trabalho e familiares do juiz reconheçam a importância da fé em sua vida, eles afirmam que a religiosidade não influencia seu julgamento.

"Ele sabe o que faz, está na briga para ganhar. Esperou a situação probatória estar mais consolidada para decidir. Não será fácil modificar decisão dele", diz o procurador Cláudio Henrique Viana, que conheceu Bretas durante passagem pelo Ministério Público do Estado do Rio.

Bretas entrou na operação Lava Jato em novembro de 2015, depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, separou do processo a parte que dizia respeito à empresa Eletrobras Eletronuclear, sediada no Rio.

Por sorteio, o caso caiu na 7ª Vara Federal Criminal, assumida por Bretas oito meses antes. Em seu primeiro dia de trabalho, o juiz deixou clara sua posição cristã. "No dia em que ele chegou, tirou a Bíblia da pasta e disse: esse é o principal livro dessa vara", contou Fernando Pombal, diretor de secretaria da 7ª Vara. "É o que guia o espírito e a inteligência dele."

Conhecido como o "Moro do Rio" (em referência a Sergio Moro), o juiz é o mais velho de uma família de quatro irmãos, que foram criados por pais evangélicos na Baixada Fluminense. Um de seus irmãos se tornou pastor.

Fonte: Guiame


0 comentários:

As Quatro Disciplinas Saudáveis (Parte II)

Outra disciplina esquecida, e ainda menos vivida, é uma vida de oração sincera e humilde. Temos que reaprender a estar diante da presença de Deus, sem que os barulhos ao redor tomem nossa atenção. Isto é muito mais difícil do que se possa imaginar em um primeiro momento.


Os Salmos nos ajudam a focar nossa mente, enquanto aprendemos a estar em silêncio. Oração, nem sempre, é barulho. Ele começa como um encontro privado e único com o Rei e Criador Todo Poderoso. Aprender estar diante do Senhor, em oração, requer conversar e ouvir. Aproximamo-nos do Pai através de Cristo e quando somos guiados pelo Espírito Santo.

Às vezes, uma vida monótona e irrelevante de um cristão é fruto de uma vida sem oração. Ou, ainda mais trágico, é a vida de oração vazia de Deus. Refiro-me àquela vida de oração que ora rapidamente através de uma lista de pedidos, sem mais nada acrescentar. Nem tempo temos para perceber o que está acontecendo nessas orações sem alma e sem coração. Quando foi a última vez que chorou na presença de Deus? Ou se emocionou até ter a certeza de que estava sendo ouvido pelo Pai? Ou sentiu-se cheio do amor do Senhor no silêncio da oração?

A oração não é mais um ativismo cristão a ser cumprido. Um passo a ser feito para chegar à maturidade cristã, tampouco uma vitória a ser alcançada para mostrar nossa espiritualidade. A oração é um estilo de vida! Uma conversa fruto do desejo de estar aos pés do Pai.

Não tente orar um período fixo, como se fosse apenas uma responsabilidade, sinônima de um rito. Tenha um horário de manhã e noite para orar, mas sempre voluntariamente. Às vezes, será somente por alguns minutos, outros poderá chegar a ser um período maior. Concentre-se em descobrir seus próprios pensamentos e palavras quando você ora… peça ajuda a Deus para que o Espírito Santo oriente seus pensamentos e suas orações.

Tenha certeza de que precisamos urgentemente da sabedoria de Deus. A complexidade da vida contemporânea e as responsabilidades são cada dia maiores. Estamos em um tempo onde as decisões precisam ser tomadas rapidamente, e sem sabedoria podemos acabar tomando decisões errôneas que nos levem a lugares não desejados. Tiago nos ensina a pedir sabedoria (Tiago 1.5).

O Espírito Santo nos ajudará, confie em Cristo. Ele nos iluminará e nos dará discernimento.

Para finalizar, a oração devocional diária não deve ser separada da oração comum na congregação reunida como povo de Deus. A oração comunitária é parte importante da vida cristã. É triste ver a pouca importância que dão à Oração Matutina e à Oração Vespertina hoje em dia na Igreja de Cristo.

De igual importância, devemos participar do sacramento da Santa Comunhão, que permite com que sejamos alimentados espiritualmente pela fé, renovando a eterna Aliança, tendo comunhão com Deus e com os outros ao redor da Mesa do Senhor, sendo este um ícone escatológico do futuro banquete do Cordeiro.


Publicado primeiro em Reformai.


+





0 comentários:

As Quatro Disciplinas Saudáveis – Parte I

“Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito… Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal” (1 Tessalonicenses 5:16-22)


A palavra disciplina parece ser uma palavra maldita nos círculos evangélicos do século 21. Raramente escutamos pregações onde os pastores ministrem sobre a importância das disciplinas cristãs, nem sobre a relevância da disciplina pessoal na vida devocional. Isto tem levado o povo de Deus a não ter disciplina para orar, estudar a Palavra de Deus, nem a ter uma vida devocional íntima e constante com o Senhor. Neste artigo, desejo estudar brevemente quatro disciplinas saudáveis que nos ajudarão a crescer no conhecimento e na graça do nosso Senhor Jesus Cristo.

DEDICAR TEMPO AO ESTUDO


Ter o hábito de ler e separar um tempo para o estudo requer de nós um alto grau de disciplina, porque existem muitas atividades que estão à nossa disposição. Hoje em dia, temos séries e filmes que podem ser vistos em qualquer hora, simplesmente apertando um botão. Sem disciplina, dificilmente escolheremos aquelas práticas que nos ajudarão a crescer em Cristo, e escolheremos aquelas que alimentam nosso ego e desejos.

Conheci pastores que leem e estudam as Escrituras somente para preparar um sermão, ou para defender uma posição teológica em um debate. Porém, têm perdido o desejo de ler as Escrituras para conhecer o Deus Vivo. Temos que aprender a ler a Bíblia, porque nela encontramos o nosso Senhor Jesus Cristo. (João 5:39)

Se desejamos crescer de forma forte e saudável, precisamos nos alimentar com alimentos sólidos. Alguns ainda preferem se alimentar com leite, porém, isso só faz com que nós permaneçamos como crianças na fé. (1 Coríntios 3.1-2; Hebreus 5.11-14).

A leitura regular e constante de toda a Bíblia nos ajudará a crescermos espiritualmente e, deste modo, as nossas decisões estarão sendo formadas e conformadas aos propósitos de Deus para a Igreja de Cristo. Em muitas ocasiões, oramos pedindo respostas a Deus quando o Senhor já tem mostrado o que devemos fazer em tais situações. Porém, desconhecemos porque não passamos um tempo regular na Palavra de Deus.

Tomei alguns minutos em cada manhã e pela noite para ler a Bíblia. Não precisa ser períodos longos, porque talvez acabem sendo cansativos no início. Aprenda a se reencontrar com o Criador através das páginas das Escrituras.

Compre um caderno para escrever aqueles textos que mais te surpreendem ou que te causam um impacto durante a leitura dos mesmos. Medite neles, e considere o contexto no qual estão inseridos tais textos. Anote o contexto, pergunte o que significava tais palavras para os primeiros ouvintes? Será que o texto contém elementos culturais relevantes para a compreensão do texto? Como o texto é relevante para mim? Preciso mudar alguma coisa na minha vida a partir do texto lido?

Este é um processo de aprendizado, não tentes de fazer todo de uma vez, porque acabará frustrado e, novamente, acabará desistindo e voltando aos velhos hábitos de ver TV, entrar no Facebook ou conversar no WhatsApp.

Seja paciente consigo mesmo. Em vários meses, terá a surpresa de lembrar muitos textos e observar como as Escrituras se conectam através dos diferentes textos e autores da Bíblia. Por mais que tenha lido as Escrituras, sempre temos mais coisas para aprender sobre elas, e é sempre bom relembrar de trechos que caem no esquecimento. Ler a Bíblia é adentrar nas verdades eternas de Deus.

Há uma diferença a ser considerada entre a leitura e a meditação da Palavra. A leitura nos ajudará a tomar um primeiro passo em conhecer o que a Bíblia diz. A meditação da Palavra nos ajudará a compreender e tomar vida na Palavra no dia-a-dia, porque vai acompanhada de oração. Assim, o Espírito ilumina a verdade na sua mente, compreendendo como aplicar os ensinos de Cristo através da orientação do Espírito Santo.

“…sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tiago 1:22).

O aprendizado nos ajuda a mudarmos nossas vidas. Aquilo que acreditamos, deve formar nossas vidas para a glória de Deus. Não deve haver nenhuma dicotomia nesta questão. Não podemos dizer que acreditamos em uma coisa, se vivemos outra.

Para finalizar, a leitura e estudo da Bíblia deve ser acompanhada pelo aprendizado dos mestres e pastores que nos ajudarão a desvelar aquelas partes das Escrituras que resultam de difícil compreensão. Portanto, as leituras de livros cristãos, das mais diversas temáticas, nos permitirão seguir crescendo na graça e na verdade de Cristo. Invista dinheiro em bons livros que serão tesouros valiosos, não somente para ti, mas também para os seus filhos e familiares.


Publicado primeiro no Reformai.


+





0 comentários:

A pregação não é o centro do culto



Um dos pontos que acredito ser mais importantes na liturgia cristã é o culto da Santa Ceia, que em vez de estar centrado na pregação, está centrado na Trindade.


O culto não termina nem finaliza quando o pastor acaba seu sermão. em vez disso, o culto flui em uma transição do Púlpito ao Mesa, da Palavra escrita a Palavra encarnada. Isto se faz através da confissão de fé do povo de Deus e suas orações e intercessões diante do Trono da Graça. A partir desse instante, nos adentramos no lugar santíssimo para nos sentar ao redor da Mesa do Senhor e celebrar a vitória do Cordeiro, a Ceia do Senhor. Revivendo, assim, a última ceia que agora é a eterna ceia até que o Cordeiro voltei. Enquanto esperamos tal vinda de Cristo. O estágio final desta jornada do culto cristão nos leva a ser mensageiros nas boas novas do evangelho de Jesus, assim somos enviados como povo de Deus ao mundo para fazer a vontade de Deus, incluindo pregar o evangelho e fazer discípulos.

Um dos aspectos que a Igreja tem perdido com os cultos centrados na pregação, é a visão da Cidade de Deus. A pregação é um dos aspectos centrais do drama litúrgico, porém a pregação nunca deve estar fechada somente no culto ou nas quatro paredes da "igreja local." Ela deve ser vivida e anunciada nas praças, nas conversas do café, nas reuniões da família, em todo lugar e espaço. Não precisa ser feito usando sermões, porém a pregação do evangelho puro e simples deve ser sempre ensinado em todo lugar e tempo. e não somente em longos e cansativos sermões dignos da mais pura academia, ou sermões alegres e simpáticos que atraem mais atenção ao pregador que ao próprio Senhor.

A cultura eclesiástica de que todo o culto se desenvolve ao redor da pregação, tem criado pregadores, mas não tem preparados presbíteros, nem pastores, nem ministros da palavra e sacramento. Nos encontramos diante da simple e pura realidade de que muitos dos Reformadores eram advogados e professores e, sem perceber, levaram essa cultura na igreja onde a pregação no culto tinha primazia sobre a oração, sacramento e cânticos. Por este motivo, temos que reviver o passado para criar o futuro.

A liturgia cristã teve sempre a Palavra e a Eucaristia, como parte do culto ao Senhor. O ofício divino da Santa comunhão nos leva de volta a cultos onde Deus é o centro da adoração através da Palavra e o Sacramento. O povo de Deus é instruído e Deus é celebrado. O culto não tem mais os ímpios, como centro do encontro celestial, mas o povo de Deus se congrega para o encontro com o Seu Rei para adorar na beleza da santidade de Deus. A partir deste drama revivido, o povo saí para anunciar as boas novas, discipular as nações e obedecer todo o que Jesus ensinou. Em todo, Cristo é glorificado e Deus, a Santíssima Trindade, é adorada. Somente um servo de Cristo e seu povo, e não um pregador estrela ou pop, tem a dignidade para liderar tal culto e ofício divino.

Que tal culto de adoração ao Senhor se multiplique ao redor do mundo para a glória de Deus e a edificação do seu povo.

Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo; 

         Como era no princípio, é agora, e será sempre, por todos os séculos. Amém.


+




0 comentários:

Somos a Resistência



Contra um mundo que insiste em nos colocar uns contra os outros. Que quando vítimas nos transforma em assassinos nos ensinando vingança, justiça com as próprias mãos. Uma cultura que se diz prezar pela excelência com todos os seus itens de luxo imprescindíveis para felicidade mas que não sem importa com um casamento imperfeito, desfaz e começa outro.

A favor do divórcio, do revide, descaso, insulto, do aborto, não defendemos o outro por que atacamos primeiro. A selva vai se tornar um lugar mais seguro em breve por que lá eles só matam para sobreviver, não tem orgulho ou sentimento de superioridade, posse. Não confiamos em ninguém por que generalizamos as nossas opiniões (sempre) e quando alguém faz alguma coisa boa apontamos com o olhar mais desaprovado torcendo para que seja mais um corrupto, já que não somos o autor da bem feitoria.

Pegamos o princípio da lei, a base da ordem, e deturpamos por que achamos que Deus é incompleto ou está muito ocupado. Vivemos aqui há menos de 100 anos e julgamos ter um ponto de vista melhor do que os livros da bíblia.

A maioria já desistiu, não repararam? O mundo não funciona com o objetivo de avançar, melhorar, perdoar, se arrepender, pelo contrário, a luta é guerra por supervivência! Não plantamos o tanto que colhemos. É como uma criança sem diretrizes consumindo tudo o que vê pela frente por que não fora imposta limites, princípios. Mimada.

O externo é super engraçado mas o interno é suicida.

Agora os holofotes, a fama, agora! Outrora drogas comprimidas, deprimidas.

A sujeira debaixo do tapete já é maior do que aquilo que pode fazer sujeira.
Humanos facilmente convencidos. Humanos convencidos. Desumanos.

Com um martelo na mão e trauma da história, julgamos, decidimos o futuro de culpados tão culpados como nós. Um ato heróico é tentar ajudar um inocente ou fazer de tudo para afundar um pecador.
Não valemos nada, assim diz a nossa cultura, se você não tiver dinheiro pra me provar o contrário.
Humildes? Por que pagamos impostos absurdos e não roubamos? Humildade é ser/ter todo o poder sobre todos os poderes e abrir mão de tudo para resgatar as vogais e consoantes do texto acima. E muito mais.
De nada vale conquistar o mundo, a casa própria, o carro, emprego, o celular e perder a nossa vida. Já repararam que todos que morreram deixaram tudo humildemente aqui na terra?!

Dê a primeira parte. Dê o melhor. Seja o segundo pelo outro. Viva e morra por coisas maiores. Resgate vidas. Invista em pessoas. Seja imediatista para perdoar.

Eu não sou capaz de te convencer com esse texto e fazer você mudar, mas o Espírito Santo é. E existe um grupo de humilhados pecadores orando por você, nesse momento.

Somos o povo que apanha e não revida mas ora. O grupo que enxerga as minorias como irmãos que ainda não moram na mesma casa. Intolerantes contra o nosso próprio pecado.

Somos liderados por um Deus vivo que reina. Resistiremos até o fim, por que Ele nos amou primeiro.


Autor: Victor H. Tiziano




0 comentários:

O evangelho genuíno



Liberalismo teológico sempre se afasta da regra das Sagradas Escrituras. Ao fazê-lo, seus defensores procuram regularmente para justificar o pecado.


Como apenas um exemplo da tentativa vã de liberalismo para justificar o pecado, observe como algumas denominações protestantes liberais e "evangélicos" contemporâneos tentam de justificar uniões sexuais entre homossexuais, que são em todos os casos pecaminoso.

O evangelho liberal é um falso evangelho. Deus nunca justifica o pecado. Ele quer castiga-lo ou perdões-lo, de acordo com o verdadeiro evangelho.

O verdadeiro evangelho declara um Deus que, embora que Ele nunca justifica o pecado, sempre justifica os pecadores que arrependem de seus pecados e colocam sua confiança obediente na graça misericordiosa do Senhor Jesus Cristo.

Aqueles que verdadeiramente amam pecadores não lhes oferecem os falsos confortos de um falso evangelho. Para fazer isso deixaria os pecadores em seus pecados e em risco de juízo eterno.

Aqueles que verdadeiramente amam pecadores oferecem a eles a graça genuína que leva ao arrependimento, perdão e uma vida santa, de acordo com o verdadeiro evangelho.

"Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3.16 NVI).

O evangelho genuíno alerta de punição e oferece perdão. Ambos estão em consonância com o evangelho de Cristo Jesus que é claramente revelado nas Sagradas Escrituras.

0 comentários:

A grande diversidade nas igrejas reformadas


Hoje, desejo começar uma série de artigos que estarei escrevendo este ano por motivo dos 500 anos da Reforma Protestante. Começo escrevendo sobre as igrejas reformadas, ainda que reconheço que, talvez, deveria começar escrevendo sobre as igrejas luteranas. Ao final de contas, a celebração do 500 anos da Reforma Protestante se deve a pessoa de Martinho Lutero.


Decidi começar escrevendo sobre a tradição reformada nos USA, como um exemplo da grande diversidade que existe no mundo reformado. Já que muitas vezes não percebemos e não somos conscientes. Isto faz que a visão particular que nos temos, como reformados, acabe sendo aquela a qual pensamos todos os Reformados ao redor do muno tem. E, nem sempre, é assim.

Meu desejo é mostrar e ajudar a amadurecer o movimento reformacional brasileiro que tem levado a muitos jovens a descobrir as doutrinas da graça e da teologia reformada. Este artigo, talvez, permita ter uma sensação mais adequada da realidade presente. Isso nos ajudará também a nos perguntar, porque existe tanta diversidade e o que tem levado a tanta fragmentação nos últimos 500 anos. Tendo consciência de que estamos falando somente de um só país, os USA.

Internacionalmente, existem três federações ou comunhões de igrejas reformadas: World Communion of Reformed Churches (80 milhões de membros), International Conference of Reformed Churches (??? membros) e World Reformed Fellowship (??? membros).

Sou da opinião que este ano deveria ser um bom momento para refletir sobre os últimos 500 anos. E buscar resolver alguns dos problemas urgentes que existem na tradição reformada, se desejamos enfrentar o próximo milênio com novas forças. Em último caso, caberá a nos, encontra as respostas as questões diante de nos. Sem respostas, não sei o que o futuro nos vai a deparar e até onde seremos capazes de deixar nossa marca na história.

Não sou profeta, porém já começo a ver sinais de esgotamento do movimento reformacional brasileiro, e observo com grande preocupação a falta de maturidade em muitos dos meus irmãos reformados, o que leva em algumas ocasiões abraçar posições muito próximas ao sectarismo.

Por outro lado, desde uma perspectiva mais otimista, tenho teólogos e pensadores reformados no Brasil que são verdadeiros exemplos de vida cristã e maturidade. Exemplos a ser seguido pelos mais jovens. Por todos estes homens de Deus, dou graças a Deus.

Finalmente, as informações tem sido obtidas dos sites das igrejas ou da internet, portanto o número de membros ativos, talvez, não seja o número correto. Também, existem muitas denominações (batistas, anglicanas, evangélicas e carismáticas) que tenham membros e igrejas que sejam reformadas, porém estão em denominações que não se definem como igrejas reformadas. Este é o caso entre os Anglicanos/Episcopales e Batistas.

PRESBITERIANAS


Presbyterian Church (USA) - 1,760,200 membros

Presbyterian Church in America - 367,033 membros

Evangelical Presbyterian Church - 160,000 membros

Cumberland Presbyterian Church - 87,000 membros

ECO (Covenant Order of Evangelical Presbyterians) - 85,000 membros

Korean Presbyterian Church in America - 55,000 membros

Korean-American Presbyterian Church - 53,000 membros

Associate Reformed Presbyterian Church - 39,000 membros

Orthodox Presbyterian Church - 38,000 membros

Communion of Reformed Evangelical Churches - 15,000 membros

Reformed Presbyterian Church of North America - 7,800 membros

Cumberland Presbyterian Church in America - 6,500 membros

Evangelical Assembly of Presbyterian Churches in America - 6,000 membros

Bible Presbyterian Church - 3,500 membros

Outras igrejas presbiterianas menores

American Presbyterian Church, Christian Presbyterian Church, Covenant Presbyterian Church, Covenant Reformed Presbyterian Church, Evangelical Reformed Church in America, Evangelical Reformed Presbyterian Church, Federation of Reformed Churches, Free Presbyterian Church, Presbyterian Reformed Church, Reformed Presbyterian Church - Hanover Presbytery, Reformed Presbyterian Church in the United States, Reformed Presbyterian Church General Assembly, Reformed Presbytery in North America, Upper Cumberland Presbyterian Church, e Westminster Presbyterian Church in the United States.

Presbiterianas escocesas

Free Church of Scotland

Free Church of Scotland (Continuing)

Free Presbyterian Church of Scotland


CONGREGACIONALISTAS


United Church of Christ - 1,100,000 membros

National Association of Congregational Christian Churches - 70,000 membros

Conservative Congregational Christian Conference - 41,000 membros

Evangelical Association of Reformed and Congregational Christian Churches - 10,000 membros

Reformed Congregational Fellowship - ??? membros


REFORMADAS HOLANDESAS


Christian Reformed Church in North America - 245,217 membros

Reformed Church in America - 240,000 membros

United Reformed Churches in North America - 23,302 membros

Netherlands Reformed Congregations - 10,790 membros

Protestant Reformed Churches in America - 8,055 membros

Free Reformed Churches in North America - 4,689 membros

Heritage Reformed Congregations - 2,000 membros


ANGLICANOS OU EPISCOPALES


Reformed Episcopal Church - 13,000 members

Anglican Mission in the Americas (AMiA) - 10,000 membros

CANA EAST (ACNA) - 6,000 membros

Anglican Orthodox Church - ??? membros


BATISTAS REFORMADOS


Reformed Baptist - 16,000 membros

Association of Reformed Baptist Churches of America - ??? membros

Fellowship of Independent Reformed Evangelicals - 7,000 membros

Primitive Baptists - ??? membros


REFORMADOS CARISMATICOS


Sovereign Grace Churches - 20,000 membros

Newfrontiers in the United States - 12,000 membros


OUTROS REFORMADOS DA EUROPA NOS USA


ALEMANHA

Reformed Church in the United States - 5,000 membros

HUGUENOTES

French Protestant (Huguenot) Church, Charleston, SC

HUNGRIA

Hungarian Reformed Church of America - 10,500 membros

Calvin Synod - United Church of Christ - 3,500 membros






0 comentários: