Chega de ser meio cristão


Neste principio do ano 2014, gostaria de meditar com você sobre uma questão tão importante como o ser um cristão brasileiro, um discipulo de Cristo no Brasil.

Você sabia que a palavra “mistério”, significa algo que eu não compreendo, algo que nós não entendemos, mas precisamos acreditar. Jesus morreu na Cruz por nós. Alguém tinha que pagar o preço para a nossa salvação…  e, por isso, o próprio Deus enviou o Seu filho Unigênito para entregar sua vida como paga do preço por nossa liberdade do pecado. Isto é um dom de salvação, um mistério de Amor.

Quero refletir com vocês sobre as promessas de Jesus para os discípulos: João, a partir do capitulo treze, começa a narrar a Santa Ceia, ali Jesus instituiu a Santa Comunhão entre os discípulos e o Deus vivo.

A noite de sua agonia lá onde Ele mais nos amou, e através da morte na cruz você tem o perdão de todos os seus pecados e a liberdade do poder do reino da escuridão.

Vemos no Evangelho de João, que Jesus amou os seus até o extremo e, o extremo de Deus, é a cruz. Dizem os estudiosos que uma imagem vale mais que mil palavras. Jesus fez tudo o que podia fazer por amor. Estamos muito longe de entender o quanto Jesus nos amou e de retribuir esse amor, mas Jesus sabe da nossa fraqueza mas quer de nós a vontade e a disposição de amá-lo de todo o nosso coração.
O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.
Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.
Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.
Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.
Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros.
João 15.12-17
Se guardarmos os Seus mandamentos é sinal de que amamos a Jesus. Amar é mais do que palavras. É um estilo de vida.

Ser cristão é obedecer a palavra de Deus, as Escrituras. Quem não ouve e obedece a Deus; na verdade, será que é nascido de novo?

Chega de ser meio cristão, é preciso ser cristão de verdade! 

A pior coisa que tem na Igreja hoje, são os cristãos falsos. Está cheio de cristãos que dizem: “Eu sou crente…” mas depois levam uma vida de pecado.

Dias atrás eu li sobre uma pesquisa que dizia que muitos cristãos são desonestos,  aceitam o aborto, mentem, roubam, etc. Digo para os pesquisadores que esses que foram entrevistados não são cristãos de verdade. Eles acham que são, mas na verdade ele não tem sido regenerados pelo poder do Espírito Santo!

A Igreja é o Corpo de Cristo na Terra. Ela é o braço de Cristo e onde chega algum membro dela é como se o próprio Cristo chegasse no lugar. A Igreja de Cristo está presente em todas as nações, povos e tribos do mundo.

Jesus trouxe a salvação e fundou a Igreja de Deus. Ela está na contramão de tudo o que o mundo prega e, no entanto, ela está firme há mais de dois mil anos.

Por que os cristãos são tantas vezes insensíveis? Porque ninguém consegue “seguir” o Espírito Santo e “aprender” de Jesus. Quero dizer a você, cristão autentico, que, quando você ouvir coisas que vão contra a Igreja de Deus, dê risada e responda para você mesmo que a história comprova o contrário.

Os Cristãos tem pregado em publico o evangelho da graça há dois mil anos e, durante esse tempo, vários impérios se passaram e a Igreja de Cristo continua firme.

Termino dizendo que Deus confiou a Igreja à missão de levar até o último homem da face da terra a mensagem de salvação e a esperança de uma nova vida em Cristo.

3 comentários:

  1. Eu gostaria muito de me unir a IARB, mas não posso aceitar sua aproximação com a 'teologia' da Missão Integral e afins. Ou, como diria O'Sullivan's Law :- 'Any institution not explicitly conservative will become liberal with the passage of time'.

    ResponderExcluir
  2. A IARB não vai mudar, se o Sínodo não decide mudar. Alguns nos acha muitos liberais, outros muitos fundamentalistas, alguns acham que somos calvinistas demais, outros que somos quase arminianos, uns falam isto, os outros criticam aquilo. E eu penso, SOU ANGLICANO.

    ResponderExcluir