Alguém me dá um tiro…


Sinceramente, sou uma pessoa que gosto da paz e solitude. Prefiro não ter problemas e ficar na minha, mas tem coisas que me causam tal repudia e abominação, que fica difícil permanecer em silêncio mais. Como falam por aqui, "fala serio tem coisas que não dá para ficar calado."

Hoje, alguém mandou um site de uma "igreja." Por favor, parem de enviar estas abominações, não edificam e terminou ficando profundamente entristecido com o que as pessoas estão fazendo com a Noiva de Cristo.

Esta chamada "igreja" se diz "anglicana," nem vou escrever o que pensei quando entre em tal site. Só sei que pensei, "alguém me dá um tiro..." Com certeza, tem alguns que ficariam felizes de fazer isso.

Em fim, nela se apresentava a Jesus, como um Mago; se convidava as pessoas a participar a escola cristã de magia, entre outras coisas que nem dá para acreditar para um cristão reformado.

2 comentários:

IDENTIDADE ANGLICANA, que faz de alguém ser um anglicano?


A Identidade Anglicana é uma dessas questões que existem muito debate entre aqueles que se define "anglicanos," ou, inclusive, entre aqueles que desejam aprender mais sobre este ramo da Igreja de Jesus Cristo, una, santa, católica e apostólica.

Acredito que a Identidade Anglicana está fortemente ligada a sete pontos que marcam nossa identidade de forma diferencial as outras igrejas:

  1. As Sagradas Escrituras são a máxima e última autoridade nas igrejas anglicanas. A tradição e a razão nos ajudam a entender melhor a Bíblia, mas não podem ser consideradas fontes de igual autoridade que a própria Palavra de Deus. 
  2. ~
  3. Os Sacramentos do Batismo e a Santa Comunhão são sinais visíveis de uma graça invisível. Eles são celebrados e honrados, não como mero ordenanças, mas são celebrações centrais a vida da Igreja de Cristo. Existem outros atos, chamados de ritos sacramentais, os quais não são iguais aos sacramentos instituídos pelo nosso Senhor, Jesus Cristo. Estes são Confirmação (Profissão de Fé), Matrimonio (entre um homem e uma mulher), as Ordens Sagradas (diáconos, presbíteros e bispos), Unção do Enfermos (oração de cura) e a Confissão, a qual é feita publicamente nos cultos.
  4. ~
  5. Os Três Credos universais, chamados assim por ser aceitos e usados por todas as igrejas. Estes Credos são os seguintes: o Credo Apostólico, o Credo Niceno e o Credo Atanasio.
  6. ~
  7. Os Primeiros Quatro Concílios Ecumênicos. Estes são os concílios da igreja indivisa. Aconteceram antes das primeiras divisões quando os Nestorianos e Não-calcedonios saíram da Igreja de Cristo, sendo considerados heréticos pela Igreja.
  8. ~
  9. O Livro de Oração Comum e o Ordinário (livros que contém as formas para fazer diáconos, ordenar presbíteros e sagrar bispos). O LOC, 1662, tem sido o padrão litúrgico da maioria das igrejas anglicanas nos últimos 350 anos.
  10. ~
  11. Os 39 Artigos, sendo parte do formulário Anglicano, se pode considerar a confissão de fé das igrejas anglicanas. Nele contém todas as coisas fundamentais a ser instruídas e afirmadas pelos Ministros e membros das igrejas anglicanas.
  12. ~
  13. O Episcopado Histórico. A Igreja Anglicana, juntamente com algumas igrejas luteranas e a Igreja Reformada Húngara, tem sido as únicas igrejas protestantes históricas que tem mantido o Episcopado no governo da igreja. Uma das característica das igrejas anglicanas tem sido manter o Episcopado Histórico da Igreja de Jesus Cristo, não como sendo essencial para existência da Igreja, mas sendo de grande importância para bem comum e ordem da própria igreja.
Ainda que estes pontos expandem a própria idéia de Lancelot Andrews, acredito que é bom citar o que Andrews diz sobre o que orientava a Igreja de Inglaterra  "Um Cânon, Dois Testamentos, Três Credos, Quatro Concílios, e Cinco Séculos."

Espero que este artigo ajude ao leitor entender melhor qual é a Identidade Anglicana, e como sempre tem sido vivida nas igrejas anglicanas até a chegada do liberalismo e o movimento anglo-católico.

A Deus seja dada toda a glória, agora e para sempre. Amem.


+

0 comentários:

Um pequeno homenagem a um grande bispo


Se faz necessário fazer um devido homenagem ao bispo J.C. Ryle, o primeiro bispo de Liverpool da Igreja de Inglaterra, mãe de todas as igrejas anglicanas, tanto na comunhão Anglicana, como também fora dela.

Bispo J.C. Ryle foi um exemplo de pastor preocupado com o estado dos membros da sua diocese, mas não só da sua diocese, como também de todos os cristãos. Ele foi uma voz em contra do movimento ritualista (o movimento de Oxford, hoje conhecido como os anglo-católicos) que tentavam mudar a identidade e carácter do anglicanismo. Infelizmente, muitos dos artigos e textos do J.C. Ryle foram proféticos sobre o que poderia acontecer se a Igreja de Inglaterra não fosse firme diante de tal sem sentidos.

0 comentários:

Cuidado com os lobos


Cada vez que vejo esta foto, lembro dos muitos lobos que encontrei no meu caminho. Eles pareciam ser boas pessoas, inclusive sinceros. Tomavam o tempo para falar sobre as dificuldades que tinham enfrentado nas igrejas nas quais haviam estado antes de chegar até mim. Eles desejavam ser ministros de Deus, e estavam tristes, porque não tinham tido a oportunidade de servir a Deus. 

As histórias sempre eram, são, muito semelhantes. Possivelmente, porque a natureza deles é a mesma. Eles não estão interessados no povo de Deus, nem no bem-estar da Igreja de Cristo na terra. Eles só tem um interesse, eles mesmos.

Infelizmente, eles são mercenários capazes de fazer qualquer coisa, inclusive mentir, manipular e roubar para conseguir o que desejam. São verdadeiros lobos, e filhos de destruição.

2 comentários: