Falando sobre a Maçonaria, respondendo dúvidas


No meu artigo anterior sobre a maçonaria, teve um irmão que escreveu nos comentários umas perguntas as quais não tinha recebido recebido uma resposta satisfatória ate aquele momento. Naquele tempo, respondi, e, depois, percebi que meu português não tinha ajudado muito. Assim, agora, desejo tomar um tempo para responder mais extensamente as questões deste irmão, com o desejo de ajudar a outras pessoas que estão sendo enganadas com a idéia de que a maçonaria possa ser uma religião compatível com o Cristianismo.

Se você tem perguntas as quais deseja encontrar uma resposta, será um prazer ajudar a resolver suas dúvidas.


1) Existem inúmeros cristãos (católicos, anglicanos, luteranos, metodistas, presbiterianos, pentecostais, etc), inclusive pastores e padres, que são maçons, homens de fé e de vida cristã, como Salomão Guinsburg só para citar um exemplo, se a maçonaria é uma "religião", como esses homens estão lá?
A verdade é que não sei quem é Salomão Guinsburg. Possivelmente, será um pastor que foi admirado e respeitado pelo povo de Deus no Brasil. Isto nos lembra que nem os melhores dos homens está livre de pecado. O Rei Davi foi chamado de "amigo de Deus" e um homem atrás do coração de Deus. Contudo, também, podemos lembrar do seu terrível pecado.

Por certo, eu já conheci homens de fé, e exemplos de vida cristã, que terminaram cometendo graves pecados em algum momento da sua vida, já fosse adultério, alcoolismo, pornografia, entre outros. As vezes, vemos o exterior, mas difícil é conhecer o coração do homem.

Eu não conheço o coração dos pastores que são maçons, nem tem como eu conhecer; por este motivo, não cabe a mim julgar. Só posso dizer que a maçonaria é contrária a fé Cristã, como mostre neste artigo. Portanto, não entendo o que faz um pastor, ou um cristão, tomar a decisão de ser parte de uma sociedade segreda.

Evidentemente, existem pastores que são maçons, contudo será que este argumento mostra que existe compatibilidade entre a fé Cristã e a maçonaria? Eu acredito que não. Somente, nos mostra que existe pastores que não vem incompatibilidade entre o fato de ser pastores e sua afiliação a loja maçônica. Infelizmente, ainda não tenho recebido argumentos válidos as questões que levante no meu artigo anterior, e ainda estou esperando respostas aos meus argumentos. Afinal, cabe a eles, responder meus argumentos. Eu tenho perguntado, e não tenho recebido resposta, e adoraria saber a verdade da mesma.

Novamente, escrevo com o desejo de entender e receber uma resposta clara, "como é que homens que se dizem pastores estão na maçonaria?"

Segue outra pergunta, "se a maçonaria não é uma religião como é possível que entra perfeitamente na definição de religião?"

2) A maçonaria ajudou, e muito, a implantação da fé evangélica no Brasil, isto é dado histórico e comprovado, se ela é uma seita que alguns consideram até maligna, pergunto: o mal trabalharia em favor da bem? Não me parece provável.
O fato de que a maçonaria ajudou as igrejas evangélicas não significa que a mesma seja compatível com o Cristianismo. Simplesmente, mostra o fato de que a maçonaria nunca teve problema de abrir suas portas a outras religiões, como Bahá'í não tem problemas com o Cristianismo ou, tampouco, o universalismo tem com a Igreja Cristã. 
Por certo, se usamos este argumento para dizer que a maçonaria é boa, porque ajudou a igreja evangélica, então seguindo esta linha de pensamento, chegaríamos afirmar que a Mafia também é boa, porque ajudou a Igreja por muitos anos na Itália. Outro caso, encontramos na pessoa de Pinochet, o terrível ditador chileno, que ajudou as igrejas evangélicas durante sua ditadura, será que sua ditadura terrível era compatível com o Cristianismo? E se nos ajudam os políticos corruptos brasileiros, será que isto significa que a corrupção é aceitável e boa? 
ACREDITO que não. Na verdade, afirmo que a mafia, a corrupção e as ditaduras militares são contrárias ao evangelho de Cristo. 
A dificuldade surge da própria Igreja Cristã e sua incompatibilidade com a maçonaria. Já que o Cristianismo, a diferença de outras filosofias e religiões, não aceita o pluralismo, ou relativismo, mas proclama ser o único caminho, a única verdade e a única vida. Diante de tal afirmação, se faz difícil acreditar que exista alguma verdade na maçonaria, ou qualquer sociedade segreda, religião ou seita, fora da fé em Cristo.
A questão que devemos de fazer, acredito ser, se confiamos que nossa ajuda venha da maçonaria ou venha do Senhor? Eu escolho que minha ajuda do Senhor.

3) Cristãos e não-cristãos estão unidos em inúmeras instituições para o bem: ONG's, governos, partidos políticos, empresas, associações, etc devem os cristãos abandonar tudo isso também?
A questão não é se os cristãos e não-cristãos podem trabalhar juntos em certas organizações (ONG, partidos, sindicatos, entre outras). Certamente, os cristãos podem participar de tal organizações, porque tal organizações não requerem fazer votos, ou juramentos, segredos, ou impedem os seus membros de dizer o que acontece nelas. 
Eu já estive afiliado em partidos políticos, sindicatos, associações diversas, e nunca fiz uma iniciação, nem me pediam que eu acreditasse em um ser supremo. Estas questões eram irrelevantes aos alvos e fins de tais organizações. 
Também, não posso esquecer de lembrar que a maçonaria entra perfeitamente na definição de religião, mas os partidos políticos, sindicatos e ONGS, não. Elas não poderiam ser consideradas sociedades segredas, ou religiões, pela própria definição da mesma.
Uma vez dito isto, afirmo que o problema não é trabalhar com não-cristãos, mas o tipo de associação a qual estamos associados. Se é uma organização religiosa a qual acredita em uma fé incompatível com a fé Cristã; então, tenha a certeza de que existe uma incompatibilidade entre ambas. Isto é o caso da maçonaria e a fé cristã.
Espero, e desejo, que este artigo ajude a responder dúvidas que outros cristãos sinceros possam ter respeito a maçonaria.

A Deus seja dada toda a glória. Amém.

+

0 comentários: