Que povo é este que leva Teu Nome?


"Ide às ruas, olhai e perguntai pelos caminhos antigos, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para vós. Mas eles disseram: Não andaremos nele" (Jeremias 6.16)

Os profetas eram homens que Deus chamava para ser uma voz para guiar o Seu Povo, ajudando a que o povo de Deus pudesse seguir os caminhos de Deus e obedecer a lei de Deus. Estes homens se encontravam diante de pessoas que não desejavam escutar o que eles tinham para dizer. Não à toa, foram ignorados, rejeitados e perseguidos por Reis e outros falsos profetas, simplesmente devido a que pregavam a Palavra de Deus.

Graças a Deus, estes homens permaneceram firmes em meio das dificuldades e tribulações, sendo fiéis servos do Deus vivo, e ajudando ao povo de Deus a buscar a Deus em arrependimento e, ao mesmo tempo, a discernir os propósitos de Deus.

Hoje, a igreja tem perdido o sentido profetico ao qual foi chamada. Simplesmente resulta mais fácil acomodar-se aos tempos atuais, e aos princípios da sociedade em que vivemos, que ser a voz profetica a qual estamos chamados.

Charles de Gaule diz uma vez, "o Brasil não é um país sério."

O jornal espanhol, El País, escrevia faz um tempo: "que país é este que junta milhões numa marcha gay, muitas centenas numa marcha a favor da maconha, mas que não se mobiliza contra a corrupção?"

Em um país onde um motorista do Senado ganha mais para dirigir um automóvel do que um oficial da Marinha para pilotar uma fragata; ou um diretor que é responsável pela garagem do Senado ganha mais que um oficial-general do Exército que comanda uma Região Militar ou uma grande fração do Exército; ou, sem falar do absurdo que é o fato de que o SUS paga a um médico, por uma cirurgia cardíaca com abertura de peito, a importância de R$ 70,00, equivalente ao que uma diarista cobra para fazer a faxina num apartamento de dois quartos. Portanto, será que tais afirmações mostram parte do que o Brasil é na realidade.

Me pergunto se só o Brasil é assim, não será que a Igreja é um povo que levanta as mesmas indignações? Devemos ser uma instituição para melhorar o país? Ou devemos ser uma "cidade" (polis) dentro da nação brasileira para fazer visível o Reino de Deus? Possivelmente, esta simples pergunta leve muitos a considerar isto uma brincadeira de mau gosto, contudo será que entendemos a mensagem de Paulo aos Filipenses? Será que entendemos o significado do Reino de Deus?

"Porque tu és povo santo para o SENHOR, teu Deus. O SENHOR, teu Deus, te escolheu, para que sejas o seu povo particular, dentre todos os que há sobre a terra." (Dt 7.6)

Somos brasileiros ou somos cristãos? Ou, talvez, a resposta seja mais uma pergunta com diversas respostas:
1. Sou só cristão.
2. Sou mais cristão que brasileiro.
3. Sou cristão brasileiro.
4. Sou brasileiro cristão.
5. Sou mais brasileiro que cristão.
6. Sou só brasileiro.
A resposta a tal questionamento, mostrará onde está nossa principal fidelidade e aliança. E, talvez, ajude a entender com maior claridade algumas questões relevantes sobre a crise atual na igreja brasileira. Afinal, tem coisas que não dá mais como explicar, sem falar "anatema."

Ou será que Deus se agrada em uma Igreja onde o sem-sentido faz sentido? Onde o evangelho da graça ficou a preços altíssimos? Onde os mercaderes voltaram a ocupar os templos? E os pastores parecem mais executivos de grandes corporações que profetas do Crucificado? Onde adorar e louvar a Deus, se confunde com barulho, luzes e espetáculo da maior qualidade? Será que, com tanto barulho, escutaremos a voz de Deus?

Cansei das pregações de graça que são uma desgraça, dos pastores de terno e gravata, e de mega-igrejas vazias de Deus. Precisamos desintoxicar-nos das teologias que se parecem mais ideologias que vidas, ou das revelações fruto da carnalidade e da ignorância bíblica. Sinceramente, preciso desintoxicar-me de tanta vulgaridade apresentada com santidade.

Consideremos, não o que é vantajoso para nós, mas o que é certo diante de Deus. E proclamemos ao mundo que Cristo vive e reina, e que o mundo em que vivemos chama o errado de certo, e o certo de errado. Se ninguém escuta, inclusive quando parece que o trabalho seja em vão, ainda se rejeitados; precisamos um pouco de sanidade mental para seguir rindo, acreditando e vivendo em Cristo, para Cristo, e por Cristo.

Se desejamos seguir a Cristo, às vezes se faz necessária uma parada no caminho, olhar onde estamos, de onde estamos vindo e para onde estamos indo. Ao mesmo tempo refletir sobre os motivos que nos levaram a começar esta jornada, tomar este caminho e ver se ainda estamos na direção certa.

A urgência de seguir adiante é propriamente evidente. A tentação de render-se, calar-se, ou, simplesmente, abandonar a obra, é grande demais. Este dias víamos um cansado Bento XVI anunciando sua aposentadoria. Diante dos desafios, devemos seguir adiante fazendo o caminho onde ainda não foi traçado, porque ainda tem muitas coisas que Deus não fez, e estão para acontecer.

Se você me pergunta se realmente recompensa tanto sofrimento e esforço, somente posso responder que SIM. Não pelas recompensas que Deus possa dar-nos, mas simplesmente pelo que Deus já fez por mim, pobre pecador. Por isso, ainda se sou a única voz em meio de tanta insanidade, será minha responsabilidade "ir ao mundo a servir e amar ao Senhor."

"Mas eu disse: Tenho trabalhado à toa, gastei as minhas forças em vão e inutilmente; entretanto, o meu direito está diante do SENHOR, e a minha recompensa, diante do meu Deus. E agora diz o SENHOR, que me formou desde o ventre para ser o seu servo, para tornar a trazer-lhe Jacó e para reunir Israel a ele, pois sou honrado aos olhos do SENHOR, e o meu Deus tem sido a minha força. Ele diz: Não basta que sejas o meu servo para restaurares as tribos de Jacó e trazeres de volta os remanescentes de Israel. Também te porei para luz das nações, para seres a minha salvação até a extremidade da terra. Assim diz o SENHOR, o Redentor, o Santo de Israel, ao desprezado, ao rejeitado das nações, ao servo dos tiranos: Os reis, como também os príncipes, o verão e se levantarão, e eles te adorarão, por amor do SENHOR, que é fiel, e do Santo de Israel, que te escolheu. Assim diz o SENHOR: Eu te ouvi no tempo aceitável e te ajudei no dia da salvação; eu te guardarei e te farei mediador da aliança com o povo, para restaurares a terra e lhe dares por herança as propriedades destruídas; para dizeres aos presos: Saí; e aos que estão nas trevas: Aparecei. E les pastarão nos caminhos e acharão pastos em todas as colinas sem vegetação. Nunca sentirão fome nem sede; nem o calor do deserto nem o sol os afligirá; porque o que se compadece deles os guiará e os conduzirá mansamente aos mananciais das águas. Transformarei todos os meus montes em um caminho; e as minhas estradas serão exaltadas." (Is.49:4-11)

E você, querido leitor, qual vai ser sua resposta?



0 comentários: