"Made in Church of England," coisas que não sabia


Tem coisas que tem sido perdidas na história, e os livros hoje nos mostram outra história. Somente o tempo nos ajuda a perceber a realidade. Assim, que hoje desejo refletir em algumas destas coisas que tenho descoberto na história e que poucos sabem:

- John Smyth (1570-1612) foi um ministro anglicano que é considerado fundador das primeiras igrejas "batistas". O Rev Smyth desejava uma maior reforma, estando insatisfeito com o sistema de governo episcopal e desejando um sistema de governo congregacional. Foi à Holanda, onde conheceu um menonita, que o convenceu de que o único batismo válido era o batismo de crentes. Foi batizado e, ao seu regresso na Inglaterra, fundou as primeiras igrejas batistas.

- O Sínodo de Dort teve anglicanos que jogaram um papel essencial nos debates do mesmo. Foram seis delegados enviados pelo Rei James I. Eles tiveram um papel importante no Sínodo de Dort, estando muito próximos das posições mostradas pelos delegados Alemães, e ajudando a responder as controvérsias. Se desejam mais informação, podem ler este artigo aqui (Church Society) e outros mais aqui (fonte presbiteriana). Infelizmente, são em inglês.

- A Confissão de Fé Westminster é uma confissão de fé da Igreja da Inglaterra, durante o seu período revolucionário. A Igreja da Inglaterra é a Igreja Anglicana mãe. Por que tal afirmação que parece uma loucura? Na época da Assembléia de Westminster, os membros que participaram desta assembléia eram principalmente membros da Igreja de Inglaterra, e o Parlamento Inglês estava formado por membros da Igreja de Inglaterra. Também tinha delegados das congregações francesas na Inglaterra e, mais adiante, chegou uma delegação escocesa. Dentro da assembléia, tinha partidários do governo presbiterianos e congregacionais, mas ainda eram membros e correntes teológicas dentro da Igreja de Inglaterra. Não eram igrejas independentes, como as denominações distintas que encontramos hoje. Na época, "presbiterianos" e "congregacionais" eram facções de clérigos e paróquias que defendiam para a Igreja da Inglaterra (isto é, a Igreja Anglicana) um modelo de governo distinto do vigente (episcopal). Portanto, na época que foi inscrita a Confissão de Westminster, a mesma foi feita como uma confissão de fé para a Igreja Anglicana (isto é, da Inglaterra). [NOTA> Uma parte deste texto foi escrito pelo Fabio Farias com a intenção de esclarecer minha posição em português]

- João Wesley e George Whitefield eram avivalistas e ministros da Igreja de Inglaterra (anglicana). Muitos acham que João Wesley começou a igreja metodista, quando, na verdade, ele começou o movimento metodista que depois da sua morte deu luz à igreja metodista.

- A Escola Dominical foi aberta na paróquia anglicana de Sta. Maria no ano 1751, sendo uma iniciativa de um leigo anglicano chamado Robert Raikes Jr. A partir desta paróquia, se desenvolveu a ser um movimento ao redor do mundo.

- Não se pode entender hoje o Pentecostalismo na Inglaterra, sem conhecer uma das figuras mais influentes do mesmo. O Rev. Alexander A Boody foi um ministro da Igreja de Inglaterra (anglicano) que nunca abandonou a Igreja de Inglaterra, mas foi influente no movimento pentecostal na Inglaterra. Seu ministério chegou a ter um impacto inclusive na vida do conhecido Smith Wigglesworth. Ele recebeu o batismo do Espírito Santo em casa de AA Boody e pelas orações da sua esposa.

- O movimento abolicionista teve entre os seus líderes, um grande número de ministros anglicanos e membros da Igreja de Inglaterra, entre eles o conhecido William Wilberforce.

- Muitos dos hinos cantados hoje em dia são anglicanos. João Wesley, Charles Wesley, John Newton e J. B. Cabrera eram todos eles anglicanos. MAS se você tem cantado músicas de Matt Redman ou Tim Hughes, ou Eoghan Heaslip, também são anglicanos... entre muitos outros.

- Possivelmente, você já tem lido algum autor que é um ministro (ou teólogo) da Igreja de Inglaterra (anglicana) que tem gostado. Por exemplo, John Stott, J.C. Ryle, C.S. Lewis, N.T. Wright, J.I. Packer, Michael Green, entre muitos outros que poderia escrever aqui.

- O Curso Alpha surgiu em uma paróquia, HTB, da Igreja de Inglaterra. Hoje, é usado ao redor do mundo, como um dos instrumentos mais eficazes de evangelismo e discípulado.

Sem dúvida, poderia continuar escrevendo sobre tantos outros eventos, ministérios e ministros anglicanos que tiveram um impacto além da sua própria igreja. Um fato interessante, no Anglicanismo, tem sido o pouco proselitismo que tem existido entre os membros. Cada um dos eventos mencionados e pessoas mencionadas, aconteceram sem a maioria de pessoas perceber sua ligação anglicana.

Este fato se mostra mais claramente no movimento de renovação carismático que surgiu nos anos 50 na California, através do ministério do Rev Dennis Bennet. Ele nunca permitiu que as pessoas abandonaram suas igrejas para unir-se à Igreja Episcopal. Deste modo, a renovação carismática alcançou todas as denominações históricas. Aqui, o termo "renovação carismática" está ligado à Igreja de Roma, portanto poderíamos falar que as igrejas renovadas ou avivadas tem suas origens e raízes acontecida na Igreja Episcopal na década de 50. Ainda que os abusos emocionais tem sido muito grandes nas igrejas (neo)pentecostais.

Espero que este artigo ajude a apreciar o papel que teve o Anglicanismo na igreja cristã universal.

+

4 comentários:

  1. Belo texto! De fato, não sabia de muita coisa presente nele. Que Deus o abençoe, Reverendo!

    ResponderExcluir
  2. Excelente esclarecimento. Como Sempre.
    Grato Bispo Josep Rossello

    Capelão Belmonte

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelos seus comentários, fico feliz em ter suas opiniões.

    ResponderExcluir