O mundo muda em poucas horas


Faz somente algumas horas me encontrava em Pindamonhangaba, cidade do interior de São Paulo, agora estou no centro de Lisboa. As diferenças vem sem ser faladas.

Estou sentado em um Starbucks, tomando café e escrevendo ao lado de minha amada esposa. Em Pinda, dificilmente, encontro um lugar que servem um bom café expresso. Também, posso esquecer de ar-condicionado e do conforto que encontro na Europa.

Em poucas horas, o nosso mundo muda e, de fato, de madrugada estava no Brasil, agora em Portugal e esta noite dormirei na Espanha. O mundo muda em poucas horas. E não só de idioma, eu sei que em Portugal falam português. De verdade, falam sim. Ainda que não dá para entender o que falam.

Esta noite, estarei falando catalão e espanhol e, em uma semana, estarei falando inglês. O mundo muda em poucas horas... e nem percebemos, as vezes. Acho que a igreja é muito tribal. Preocupado nas pequenas coisas, do dia a dia, na igreja local, enquanto esquece a igreja na sua mais autêntica catolicidade.

Um fato interessante é que, ainda com todas as mudanças, a catolicidade da igreja é cada dia mais evidente em um mundo globalizado. Observamos os templos, a cruz e as Escrituras, como símbolos que nos lembram da verdade eterna que Cristo vive e tem um povo eleito na Terra.

Talvez, seja esta catolicidade da igreja o melhor remédio aos aspectos negativos da globalização.

Sejamos fiéis ao chamado global de Cristo, enquanto vivemos a fé localmente.

+


0 comentários: