As mães, o júbilo da igreja


Hoje, se celebra o dia das mães em todo o Brasil. As mães tem um papel muito importante para os filhos, de fato sempre existem fortes emoções a respeito do papel das mães na igreja e na nossa vida. Infelizmente, nem todos podem celebrar o dia das mães sem pensar em uma situação terrível que viveram. Isto nos lembra que ainda vivemos em um mundo em pecado.

Por este motivo, desejo refletir um pouco sobre o papel da mãe. Isto não significa que o pai não seja importante. Ele é, sem dúvida. Muitas vezes aquilo que a mãe pode dar, e dá, aos seus filhos, é fruto direto daquilo que ela recebe da sua relação com seu marido. Se ela recebe apoio, alegria e paz, isto é o que dará aos filhos. Se ela só encontra expectativas falsas, promessas vazias e frustrações, então atuará desse jeito. Isto mostra a importância da harmonia em casa, e o papel único da mãe.

Ser mãe não é um ato individual e solitário, mas deve ser vivido em comunidade e companheirismo. Isto se faz possível na Igreja, na família e na sociedade. Cada uma destas comunidades tem um papel que muitas vezes é negligenciado, sendo que isto causa transtorno no decorrer do crescimento da própria mulher, como mãe, esposa e filha.

Assim, nem a igreja, nem o governo, tem direito de educar ou ensinar os filhos, sem a permissão dos pais. A mãe será grande influenciadora nos anos mais importantes da vida dos seus filhos.
Hoje, precisamos celebrar o dia das mães refletindo cada um de nós que valor tem as mães para a igreja, a sociedade e a família. Não é suficiente agradecer com presentes por este dia, mas precisamos recuperar valores únicos que as mães aportam a cada aspecto da vida, de tal forma que possamos nutrir, educar e crescer homens e mulheres tementes de Deus.

Que Deus abençoe a cada dia as nossas mães e a todas as mulheres.


Nota: Por isso, caros irmãos, hoje me tocou fazer o almoço para minha esposa, e cuidar dela com amor e carinho.

+

0 comentários: