É razoável, mas é Deus...

"...Olha, não digas nada a ninguém...." (Marcos 1.40-45).
Ontem, escrevi usando o mesmo texto de hoje. Contudo, hoje desejo ver outro aspeto do mesmo.

Jesus mandou ao leproso que não falasse a neguem sobre o que tinha feito por ele. Imaginei, um dos maiores milagres, e recebeu uma ordem que não tinha sentido nenhum. De fato, chega ainda a ser pior, porque as indicações de Jesus, eram tais que os sacerdotes terminariam sendo os que receberiam a "glória" pelo acontecido.

O leproso não entendeu os motivos de Jesus, portanto desobedeceu. Ele saio nas ruas e contou a todos o que tinha acontecido e sobre como Jesus tinha curado ele (vv. 45).


A verdade é que não surpreende a decisão do leproso, porque o contrário não fazia sentido para neguem. Contudo, a ação do leproso, por muito boa que fosse, fez que o ministério de Jesus não se desenvolvesse com normalidade. De fato, foi impedido.

As vezes, pensamos que estamos fazendo a coisa certa pelos motivos certos, contudo terminamos impedindo a obra de Deus nas nossas vidas, a vida da Igreja ou na vida ao redor nosso. A razão tenta mostrar o caminho mais razoável, mas nem sempre é o caminho mais certo para Deus.

Marcos nos lembra que não temos uma visão plena dos planos de Deus neste mundo. Ao mesmo tempo, não temos a capacidade de antecipar as consequências de nossas ações, já sejam estas boas ou não. Portanto, precisamos tomar uma decisão firme e obedecer com a certeza da fé. Assim, quanto temos que escolher entre obedecer os mandamentos de Deus e os ensinos claros de Cristo ou fazer aquilo que "achamos certos," sempre devemos eleger obedecer, ainda quando isto causei um conflito interno.

A obediência se mostra não 'quando obedecemos aquilo com o que concordamos', mas 'quando obedecemos quando discordamos ou dissentimos'. Isto é a verdadeira obediência.

Com a ajuda do Espírito Santo, oremos para que Deus nos mostrei se devemos mudar nossa caminhada do que é razoável ao que Deus deseja, obediência.

+

0 comentários: