O óbvio, nem sempre é tão óbvio

escandalos evangelicos

Existe uma crise real de desconhecimento bíblico entre os evangélicos. Os pastores, nem todos, tem tido oportunidade para receber uma formação bíblica adequada para ensinar e instruir na Palavra de Deus.


Como filhos da Reforma, seria óbvio pensar que todos seguissem certas doutrinas e práticas que foram consideradas essenciais e, inclusive, fundamentais na Reforma e, até hoje, nas igrejas protestantes. Estas tem feito da igreja o que tem sido por muito tempo. Agora, se estes elementos podem ser considerados como óbvios, na verdade nem são tanto.

Na última década, Deus tem me permitido poder visitar muitos países em quatro continentes e uma grande variedade de denominações (desde os fundamentalistas aos neopentecostais) onde preguei e ensinei nos seminários teológicos deles. Isto tem permitido observar as tendências atuais, e preciso falar que cresceu em mim uma grande preocupação sobre o futuro da Igreja no século 21.

Uma das tendências que é mais óbvia é a falta de conhecimento bíblico. Poderíamos falar de analfabetismo bíblico entre os cristãos. Causada pela falta de disciplina na hora de ler, estudar e meditar na palavra de Deus. Um dos grandes slogans da Reforma foi "sola scriptura." Porém, parece que falamos "a escritura fica só lá no cantinho."

2 comentários:

Os anglicanos são verdadeiros evangélicos?

o que é um evangelico

Muitos são os que pensam que o Anglicanismo não é uma igreja que forme parte da religião evangélica e reformada. De fato, muitos falam com muita convicção que o cristianismo não é uma religião. Com certeza, é sim, mas não qualquer religião, é a verdadeira religião do Deus vivo.


Este fato mostra o que qualquer observador atento pode perceber, que o Cristianismo evangélico tem mudado dramaticamente do que era ao que é hoje nos últimos 60 anos. Também, isto tem acontecido no Anglicanismo nos últimos 50 anos.

Por este motivo, acho importante que entendamos as doutrinas essenciais que fazem da religião evangélica o que ela tem sempre sido e, não, o que muitas pessoas pensam que é ser evangélico.

4 comentários:

A igreja anglicana está em crise

conflito e crise

Porque o testemunho da Igreja Anglicana ainda se faz necessário no século 21? Simplesmente porque não somente o Anglicanismo está em crise, mas toda a igreja cristã. 


Muitas pessoas identificam a crise no Anglicanismo hoje com a questão da pratica homossexual. Porém, eu acredito que isto não é o que causa a crise, mas é a conclusão acelerada dela. Pessoalmente, acho que as mudanças doutrinais e litúrgicas foram os primeiros sinais da atual crise, depois veio a ordenação das mulheres ao presbiterado e, como não, ao episcopado. Não deveria ser nenhuma surpresa que os homossexuais desejam os mesmos direitos que as mulheres, quando usam os mesmos argumentos.

O debate atual revela as causas da crise no Anglicanismo. Tem a ver com autoridade na igreja. Agora, os irmãos de outras igrejas se equivocam, se pensam que esta crise só acontece no anglicanismo, porque em uma visita rápida a certos blogs vamos ver a crise generalizada na igreja cristã do século 21. Já sejam presbiterianos, luteranos, metodistas, batistas, evangélicos, ou pentecostais.

Qual é nossa autoridade? São as Escrituras ou a opinião humana? Obedecemos as verdades reveladas ou seguimos os costumes do nosso tempo e a sabedoria dos homens?

Arcebispo Carey diz no debate sobre a ordenação da mulher ao presbiterado, “perderemos toda credibilidade aos olhos do mundo, se não for aprovada esta medida.” Por outro lado, escutamos os defensores dos direitos dos grupos LGBT falam que é uma questão de dignidade humana e direitos humanos.

A questão é: de onde tomamos nossa autoridade? De Deus ou dos homens?

11 comentários:

O Sarau(m) Anglicano

falando do culto anglicano

Tem surgido um debate interessante a partir da minha postagem se o Rito de Sarum pode ser considerado, ou não, Anglicano. Minha posição é que não se pode considerar como Anglicano.


As pessoas que tem mostrado uma posição oposta a minha, tem o seguinte argumento: A Igreja Inglesa não nasceu no século XVI, já existia antes deste tempo. Portanto, qualquer rito que foi usado na Inglaterra pode ser considerado como um rito Anglicano. Em sua próprias palavras escreveram, “Ora, se a Igreja da Inglaterra foi reformada, logo, existia antes. Se existia antes, e um de seus imemoriais Ritos era o de Sarum, como não reconhecer que este é, e foi, anglicano? ANGLICANAE ECCLESIA já existia antes da Reforma.” Este é o argumento que usado pelos defensores do Rito de Sarum, como Anglicano.

Agora, vamos considerar os motivos pelos quais eu não considero o Rito de Sarum, como Anglicano. Assim, afirmo que o Anglicanismo é na sua essência uma igreja reformada e protestante.

5 comentários:

Anglicanos e os outros “anglicanos”

a diversidade no anglicanismo

As pessoas me perguntam sobre o mundo anglicano no Brasil. Existe pouco conhecimento, e muito desconhecimento sobre o Anglicanismo. Não ajuda o fato de que surgem sites onde se apresentam como anglicanos. Isto causa confusão. 


Faz uns dias escrevi uma postagem neste blog que foi fortemente respondida por algumas pessoas que se sentiram ofendidas pelas minhas opiniões. A verdade é que eu não tenho nada contra elas. Porém, tem concepções do Anglicanismo e praticas que não concordo e, inclusive, acho erradas.

Minha intenção não é criticar as pessoas, mas mostrar os erros de certas praticas, doutrinas e ideias que persistem no nosso meio.

Com certeza, entendo que algumas pessoas não gostem, mas acredito que é hora de trazer um pouco de luz no meio Anglicano no Brasil, porque já existem outros blogs que estão ajudando a trazer luz no meio Cristão e Evangélico Brasileiro.

2 comentários:

Os Santos e a Virgem Maria no Anglicanismo


A questão da devoção de Maria e as orações aos santos sempre aparece nas conversas sobre Anglicanismo e a igreja anglicana. Em algum momento, alguém vai perguntar qual é nossa posição sobre a virgem Maria e os Santos.


"Porque há um só Deus e um só Mediador entre Deus e o ser humano, Cristo Jesus, homem" - 1 Timóteo 2:5


Escrever sobre Anglicanismo sempre é um prazer, mas também preciso comentar que proclama uma grande tristeza no meu coração. É um grande prazer, porque sinceramente, acredito que o Anglicanismo é a expressão mais próxima ao Cristianismo primitivo. Em outras palavras, Anglicanismo no seu melhor, é o melhor tipo de Cristianismo. Anglicanismo no seu pior, é o pior tipo de Cristianismo.

Por outro lado, causa tristeza por muitos que usam o nome de Anglicanismo para criar igrejas que chamam de Anglicanismo sem ter base alguma.

Uma das questões onde hoje existe confusão, se refere ao tema que desejo tratar neste artigo.

Maria e os Santos 


Uma das coisas que os Reformadores Ingleses tiveram muito cuidado de fazer corretamente foi acabar com a pratica de invocar os santos e venerar as relíquias. Os Reformadores rejeitam estas duas práticas, porque viram que estas eram claramente contrarias as Escrituras. As Escrituras ensinam que só temos um mediador diante de Deus, Jesus Cristo (1 Timóteo 2:5). Não precisamos um sacerdote, ou santo vivo ou morto para interceder entre Deus e nós. Os Reformadores Anglicanos reconheceram a veneração das relíquias pelo que realmente era: idolatria. Precisamos entender que a idolatria e sua condenação são um dos maiores temas na Bíblia.

38 comentários: