Porque sou Anglicano - Introdução



A verdade é que esta é uma questão que ainda as vezes me pergunto, eu não me converti na igreja anglicana, nem foi minha primeira escolha, porém foi onde Deus me chamou a desenvolver meu ministério (não só uma vez, mas duas).


A primeira vez foi quando aceitei que Deus me estava chamando ao ministério ordenado. Eu nem era membro da Igreja Anglicana, estava congregando com os Batistas e visitava as Assembléias de Deus. Contudo, Deus mostrou a Iglesia Española Reformada Episcopal (a Igreja anglicana na Espanha), como a Igreja onde Ele tinha chamado. Infelizmente, saí da IERE devido a uma crise pessoal depois da Conferência de Lambeth 98.

A segunda vez, eu era Bispo Primaz da Igreja Evangélica Episcopal (IEVE), ligada a Comunhão Cristã Internacional. A IEVE tinha crescido de 3 congregações a mais de 1200 congregações em 6 ou 7 anos. Se podia dizer que eu tinha tudo o que um pastor deseja, humanamente. Contudo Deus me chamava de volta ao Anglicanismo. Deste modo, obedeci novamente... aceitando o convite do Bispo Francisco Buzzo de ser parte da Igreja Anglicana Reformada do Brasil.

Sou da opinião, depois de conhecer muitas das denominações, movimentos e grupos que existem hoje, inclusive, depois de ter compartilhado com muitas delas tempo, e comunhão, que o Anglicanismo no seu melhor é o melhor Cristianismo que podemos encontrar, mas no seu pior é o pior Cristianismo que pode existir.

Infelizmente, muitos Cristãos só tem percebido o pior que tem a oferecer o Anglicanismo, sem perceber que eles mesmos tem sido influenciados pelo melhor do Anglicanismo sem ser conscientes.

Por este motivo, nas próximas semanas, irei compartilhar 15 razões pelas quais sou Anglicano, o que significa pra mim que sou simplesmente um cristão pela graça imerecida de Deus.

Um comentário: