Se você quer ser pastor...


Nem fazia dois anos que morava no Brasil, quando percebi a solidão de muitos pastores. Possivelmente, a idéia de Café com o Bispo surgiu com os líderes que tenho pastoreado nos últimos três anos tomando um café.

Tive pastores de outras denominações chorando desconsolados, porque só encontravam uma voz amiga na minha casa. Ou os jovens que desejavam servir a Deus, mas que só encontravam a palavra “não” nas suas respectivas denominações. Poderia contar tantas histórias que dá medo.

Existem muitos, mas muitos pastores mesmo, que não tem, conhecem ou conectam com um pastor que seja seu diretor espiritual, conselheiro e assessor nas suas vidas. Alguém que realmente os conheça, se preocupe com eles, e tenha uma longa relação onde prevaleça o interesse do Reino de Deus. E, sobretudo, alguém que tenha sua confiança.

Como bispo, tento edificar uma relação baseada nesses princípios, ainda que sou consciente que nem sempre funciona, porque existem personalidades diferentes e caráter diversos. Por isso, as vezes, alguns dos meus ministros possam sentir-se desafiados demais pelo “jeitinho espanhol.”

Agora bem, o sistema de governo sinodal sob a liderança de bispo ajuda a que todos os ministros possam ter alguém com quem falar, se desejarem. Os bispos não existem só para disciplinar as pessoas; de fato, não conheço nenhum bispo que goste tanto assim de ter que disciplinar a um irmão em Cristo. Porém, como irmãos e pais espirituais, às vezes, precisamos fazer, como um pai faz com seu filho.

Se você quer ser pastor, então precisa encontrar alguém que possa ser confiável e que, realmente, possa falar com liberdade sobre sua vida.

Você precisa de alguém que esteja pronto a escutar você, e juntos orarem pela direção de Deus.

Comece a procurar esta pessoa e, quando encontre, aceite o desafio de abrir sua vida. Ela será uma pessoa que ajudará a discernir o que Deus está fazendo na sua vida, e será uma pessoa influente. Porém não determinará o que tem que fazer, só mostrará o caminho (e os perigos no caminho).

Será o seu confessor, no sentido em que você não se sentirá julgado quando ele conheça seus segredos mais íntimos e suas fraquezas. Mas ajudará você na sua caminhada.

Uma vez que encontre esta pessoa, precisará desenvolver uma relação constante, seja por e-mail, telefone, reuniões ou teleconferências. Pessoalmente, adoro os bate papos que acontecem em uma cafeteria com um delicioso café expresso.

Geralmente, não precisam ser reuniões formais, com agendas predeterminadas. Na realidade, é um bate-papo sobre qualquer coisa que esteja no teu coração.

Finalmente, isto pode ser a parte mais difícil, encontre esta pessoa antes de tomar qualquer decisão em relação ao seu chamado ministerial. Ainda que, às vezes, você encontre exatamente aquele que será seu tutor na formação ministerial.

Afinal, há muitas pessoas que desejam ser pastores, mas são, na verdade, ovelhas sem pastor.
.

0 comentários: