A igreja anglicana está em crise

conflito e crise

Porque o testemunho da Igreja Anglicana ainda se faz necessário no século 21? Simplesmente porque não somente o Anglicanismo está em crise, mas toda a igreja cristã. 


Muitas pessoas identificam a crise no Anglicanismo hoje com a questão da pratica homossexual. Porém, eu acredito que isto não é o que causa a crise, mas é a conclusão acelerada dela. Pessoalmente, acho que as mudanças doutrinais e litúrgicas foram os primeiros sinais da atual crise, depois veio a ordenação das mulheres ao presbiterado e, como não, ao episcopado. Não deveria ser nenhuma surpresa que os homossexuais desejam os mesmos direitos que as mulheres, quando usam os mesmos argumentos.

O debate atual revela as causas da crise no Anglicanismo. Tem a ver com autoridade na igreja. Agora, os irmãos de outras igrejas se equivocam, se pensam que esta crise só acontece no anglicanismo, porque em uma visita rápida a certos blogs vamos ver a crise generalizada na igreja cristã do século 21. Já sejam presbiterianos, luteranos, metodistas, batistas, evangélicos, ou pentecostais.

Qual é nossa autoridade? São as Escrituras ou a opinião humana? Obedecemos as verdades reveladas ou seguimos os costumes do nosso tempo e a sabedoria dos homens?

Arcebispo Carey diz no debate sobre a ordenação da mulher ao presbiterado, “perderemos toda credibilidade aos olhos do mundo, se não for aprovada esta medida.” Por outro lado, escutamos os defensores dos direitos dos grupos LGBT falam que é uma questão de dignidade humana e direitos humanos.

A questão é: de onde tomamos nossa autoridade? De Deus ou dos homens?
Eu acredito que a crise atual no Anglicanismo tem sido causada por aqueles que não tem as Escrituras como sua autoridade. Portanto, seguem seus próprios preceitos para desenvolver a fé que proclamam acreditar. Com toda sinceridade, acho que este é o caso, e esta é a causa da crise.

As causas que contribuíram ao estado atual


Eu acredito que existem três fontes de pensamentos que tem causado esta crise atual. O primeiro foi o fato de que os próprios lideres não defenderam a fé a qual foram chamados a viver e ensinar. Portanto, quando o movimento ritualista de Oxford surgiu (e que se desenvolveu no Anglo-Catolicismo), a liderança não teve uma clara resposta diante de um movimento que representa doutrinas, praticas e costumes diferentes ao formulário Anglicano (LOC e Ordinário de 1662, Catecismo e os 39 Artigos da Religião). E que enfatiza a tradição sobre as Escrituras.

O segundo pensamento está ligado a ideia de que a Bíblia é um livro muito difícil e, portanto, não podemos realmente entender toda a sua mensagem plenamente. Portanto, enfatizando a razão humana sobre as Escrituras.

O terceiro diz que precisamos desenvolver nossa fé como enfrentamos novas experiências; portanto, a revelação não está terminada, nem é completa, continuando a receber nova revelação e considerando que a doutrina segue se desenvolvendo conforme a experiência. Deste modo, experiência ocupa o lugar das Escrituras.

Estas correntes de pensamentos levam a desenvolver uma igreja agnóstica; que não sabe onde está indo, ou o que está ensinando, e sem um ponto doutrinal fixo; ou, ainda pior, ensinando e indo ao caminho de perdição. Não deveríamos estar surpresos que isto esteja acontecendo em todo o cristianismo, porque ao final a historia faz tempo que vem se desenvolvendo de um jeito ou de outro.

Se a Igreja não tem claros pontos doutrinais, então não devemos nos surpreender quando tudo se perde. Quando vemos os sinais, e não os seguimos, então não devemos ficar surpresos, se terminamos onde não queríamos ir.

Por este motivo, é que temos sido forçados a tomar o desafio de servir a Cristo através da Igreja Anglicana Reformada.  Um testemunho da autoridade divina e ensino da Palavra de Deus é necessário hoje em face do abandono generalizado das doutrinas da Reforma e o ensino da Palavra de Deus. Isto, naturalmente, não é um fato novo na história da Igreja Cristã.

A Catolicidade Bíblica


O arcebispo Cranmer foi, em sujeição a Deus, o arquiteto da Reforma da Igreja Inglesa no século 16. Ele chamou a catolicidade bíblica. “A verdade católica é a verdade bíblica,” diz.

Não em vão, foi neste princípio que formatou a doutrina e culto da Igreja de Inglaterra, como encontramos nos 39 Artigos e o LOC. Ao mesmo tempo, Cranmer advertiu do perigo de perder a catolicidade bíblica. Ele já percebeu a possibilidade da igreja abandonar as Escrituras e começar a formular suas próprias doutrinas.
A igreja visível só é a igreja de Cristo na medida em que ela se adere à Escritura. Mas, se a igreja prossegue a fazer qualquer novo artigo de fé, ao lado da Escrituras, ou não conforma a forma de vida de acordo com a mesma; então não é o pilar da verdade, nem a igreja de Cristo, mas a sinagoga de Satanás, e o templo de anticristo que ambas erram em si mesmas, e levam a erro quantos as seguem” (Works of Archbishop Cranmer, Parker Society I, p. 377.)
Se a igreja erra, cessa de ser a Igreja de Cristo. É mais, Cranmer nos mostra como isto acontece. Simplesmente quando abandonamos as Escrituras, como a palavra de Deus. Se temos incerteza sobre a palavra de Deus, temos incerteza sobre a mensagem e sua verdade.
Se temos incerteza da palavra de Deus, o diabo pode trazer entre nós uma nova palavra, uma nova doutrina, uma nova fé, uma nova igreja, um novo deus, sim ele mesmo sendo deus, como já tem feito no reino papista” (Ibid. II, 52)
Essa é a condição perigosa da igreja que é incerta sobre a Palavra de Deus, que é o estado atual do Anglicanismo do Ocidente e de muitas das igrejas evangélicas no Brasil, e que derruba a autoridade suprema das Escrituras.

A Necessidade da fidelidade


No meio desta situação, o testemunho da Igreja Anglicana Reformada do Brasil é urgente. Somos muitos que diante do atual estado das coisas acreditamos que algo tem que ser feito. Porém, ainda são poucos os que respondem ativamente a esta situação preferindo o conforto da situação atual. Ignorando os sinais diante deles.

Se o Anglicanismo Ocidental tem se mostrado infiel a sua grande herança, se não todo... com certeza na América do Norte e no Brasil, então é nosso dever ser fieis a esta herança, como outros tem sido no Brasil e na América do Norte.

Acreditamos na Catolicidade Bíblica dos 39 Artigos e o Livro de Oração Comum. Desejamos continuar com eles, mante-los vivos. E, deste modo, encontramos que a única  coisa possível que podíamos fazer era obedecer com temor santo a Deus e caminhar como uma comunidade de amor onde fosse possível ser fieis as posições ortodoxas verdadeiras do Anglicanismo, que são muito mais que uma simples memoria.

Porém, não é só uma crise no Anglicanismo, mas acredito que também existe a mesma crise com outro jeito que tem atingido ao Cristianismo evangélico brasileiro. Com certeza, existem ainda muitas vozes fieis no nosso meio. Por isso, acreditamos na necessidade urgente de proclamar o Evangelho, pregar a palavra de Deus e ensinar as verdades bíblicas.

Se não atuarmos, logo poderemos ver os frutos desta crise de identidade. Precisamos escolher se seguimos os homens ou as verdades bíblicas.

Nossa situação atual não é muito diferente daquela que enfrentou Israel no tempo de Elias, quando ele desafiou o povo a escolher entre o Deus verdadeiro e Baalim. O povo não estava acostumado a ter que decidir daquele jeito. Acabe permitiu que se desenvolvesse uma ideia errada da religião. Ele permitiu o culto a Baalim ao lado do culto a Jeová. O povo acreditou que podia louvar os seus ídolos e servir ao Senhor. Elias veio com uma mensagem bem diferente. “Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o.

Esta é a situação em que nos encontramos agora.

Onde está a verdadeira Igreja Anglicana?


No filme, “Prenda-me se for capaz” podemos ver ao começo um programa de TV que era bem popular na TV americana. Nele, aparecem varias pessoas que se fazem passar por um personagem ou profissão, e o participante tem que saber quem é o verdadeiro entre diversas pessoas. Isto deve ser feito através de diversas perguntas. O apresentador então diz, “Que o real (nome) se levante?” Deste jeito, a pessoa real deve identificar-se entre aqueles que pareciam ser.

Realmente, acredito que este ano é necessário que nos identifiquemos como o que somos. Precisamos dizer sem medo o que realmente acreditamos. Acredito que se você é realmente um cristão real e se sente interessado no anglicanismo, você vai querer ser parte da Igreja Anglicana Reformada.

Talvez, diz, “eu amo minha igreja”, “eu posso ajudar a mudar minha igreja,” ou pode ser que pense, “o salario é bom onde estou” ou “eu pastoreio uma igreja grande agora.” Eu entendo, mas é hora de fazer as escolhas certas.

Toda semana tem pessoas que me escrevem, são como aquele jovem rico que veio a Jesus. “E perguntou-lhe um certo príncipe, dizendo: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna? Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom, senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe. E disse ele: Todas essas coisas tenho observado desde a minha mocidade. E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; vem, e segue-me. Mas, ouvindo ele isto, ficou muito triste, porque era muito rico” (Lucas 18.18-23)

Onde esta o teu tesouro, ali esta o teu coração.

Ele está onde deveria estar, ou está no lugar errado?

A Igreja Anglicana é uma fé Evangélica, Reformada e Protestante, mas também uma fé Católica Bíblica; são as sagradas Escrituras, os 39 Artigos, o Livro de Oração Comum, uma comunidade cristã viva e um ministério santo. O Artigo 19 Da Igreja coloca a questão com claridade e honestidade: “A Igreja visível de Cristo é uma congregação de fiéis, na qual é pregada a pura Palavra de Deus, e são devidamente administrados os Sacramentos conforme à Instituição de Cristo em todas as coisas que necessariamente se requerem neles.”

Onde estão os 39 Artigos na Igreja Episcopal? Onde está o LOC em muitas destas igrejas chamadas “anglicanas”? De fato, onde está a Bíblia?

Uma coisa posso dizer, você vai encontra-los na Igreja Anglicana Reformada do Brasil. Se você ama o Anglicanismo, porque entende que é o Cristianismo autentico, então a Igreja Anglicana Reformada é onde você deveria estar.

Bispo Ryle diz, “Uma igreja que não tem o Evangelho não é digna de ser perseverada.” Tal afirmação é certamente indiscutível.

O discernimento necessário


Vivemos em um tempo que requer muito mais do que estamos acostumados a fazer, ou entregar, para Deus. Ele requer tudo de nós, absolutamente tudo. Ele deseja que sirvamos a Ele plenamente e sem nos preocupar do que vai acontecer conosco, porque ele esta no controle. O nosso Deus é o Rei soberano sobre as nações e o Senhor do universo.

Onde se pode encontrar hoje a Igreja Anglicana no Brasil? Com certeza, onde a fé Cristã é verdadeiramente confessada. A catolicidade não deve ser julgada pelos locais, nem pelos números, mas pela doutrina e a pratica.

Onde se encontrava a verdadeira fé em tempos de Atanásio? Entre a maioria? Entre os Arianos que negavam a divindade do nosso Senhor Jesus Cristo, ou com Atanásio? Athanasius contra mundum, que foi levado ao exilio pelo resto da igreja visível, mas lutou intrepidamente pela fé ortodoxa que agora confessamos.

A historia tem sido repetida uma vez e outra na historia da igreja. Esta acontecendo agora. Deus as vezes retirara as manifestações da igreja, e tira sua pompa e circunstancias. Temos chegado a linha divisora das aguas na historia da igreja. Escolha neste dia a quem você vai servir.

Na Igreja Anglicana Reformada do Brasil, estamos comprometidos com o formulário anglicano, a missão de Deus, a formação de lideres e a vida em comum. Estamos comprometidos a manter e viver pelas verdades eternas do Evangelho. E seguimos firmes na herança da Igreja da Inglaterra. Acreditamos que Deus levantou o Anglicanismo para ser uma benção as nações do mundo.

Acreditamos com as gerações anteriores de Cristãos, que a Reforma Inglesa produz uma igreja pura e bíblica. Porém, o anglicanismo agora está enfrentando um grande desafio. Por isso, hoje o testemunho da Igreja Anglicana reformada é vital e necessário em um tempo como este.

Nota: Com este artigo, não pretendo dizer que somos a única igreja cristã. Certamente, esta não é minha intenção. Existem no Brasil muitas igrejas fiéis ao evangelho e a missão de Deus, e considerou elas irmãs na caminhada e membros juntos da igreja de Cristo.



11 comentários:

  1. Caro Bispo Josep,
    é por isso que me orgulho de ser parte desta Igreja.

    É importante lembrar que não estamos sozinhos: há milhares de cristãos neste país que querem se manter fiéis às Escrituras, em várias denominações, e que "não dobraram os seus joelhos a Baal".

    Honremos o sangue dos mártires dos primeiros séculos e da Reforma Inglesa (Cranmer, Latimer e Ridley) e a memória dos missionários que nos trouxeram o Evangelho da Graça a este país (só para citar alguns): Dr. Kalley (congregacional), Simonton (presbiteriano), Bagby (batista), Spaulding e Ranson (metodistas) e os grandes Kinsolving e Morris (anglicanos) e outros, anônimos, mas que permaneceram fiéis ao Senhor da Igreja e à Igreja do Senhor.

    Parabéns pela sua lucidez que,infelizmente, falta a muitos líderes protestantes neste país.

    ResponderExcluir
  2. Ledo engano, seus pais anglicanos já teriam abandonado a arca diante das novas posturas teológicas da igreja cristã instituída por muito menos heresias do que as que testemunhamos, o fato é que vemos que todas as igrejas institucionais seguirem para a apostasia o que acaba por torná-las única e ecumênicas pelo menos no propósito de levar milhões ao inferno, pule fora faça do mundo seu laicato e das suas casas seus templos, antes que os anjos venham e nos firam por sermos contados entre os que não tem o selo do cordeiro.

    ResponderExcluir
  3. Caro Bispo Josep, muito obrigado por essas palavras!
    Pelo pouco que nos conhecemos você pode ver que passei por alguma expressões e lugares do cristianismo brasileiro e qual tem sido minha frustração ver um cristianismo oco, vazio da Palavra e da sã doutrina, de comunhão e seriedade... Ler o que foi escrito acima foi alimentar-me com um alimento sólido e forte, e digo que estou ansioso por abraçar de vez o anglicanismo e fazer parte desta Igreja e trabalhar pelo Reino de Deus nela e por meio dela.
    Obrigado por essas palavras animadoras e revigorantes, sei que escreveste para o blog, mas parece que foi escrito diretamente a mim!
    Espero muito em breve prosseguirmos nossos contatos para o estabelecimento da Igreja Anglicana Reformada aqui em Taubaté e na nossa região!
    Quero estar entre estes que não dobraram seus joelhos a Baal!
    Como disse o Rev. Virgílio acima, parabéns pela sua lucidez, é disso que a Igreja Evangélica no Brasil precisa, pois de gritos e modismos estamos fartos!
    Graça e paz!

    ResponderExcluir
  4. Caro Rev Virgilio e Marcelo, muito obrigado por suas palavras de animo. Sempre é bom que um não é o único que percebe certas coisas.

    Caro Porducel, agradeço que tem tomado do seu tempo para compartilhar sua opinião. Ela é muito bem vinda. Também, desejo que você possa visitar mais este blog. Talvez, fique surpreso de que não somos tão diferente assim, depois de tudo. Nós também nos reunimos em casas e acreditamos em uma igreja orgânica que siga os princípios bíblicos de governo.

    em qualquer caso, estou convencido que podemos aprender de você, e quem sabe se você também pode aprender de nós alguma coisa.

    ResponderExcluir
  5. Caro Josep, agradeço sua visita e palavras, parabens pelo seu belo blog. Com certeza ele é muito necessário. Que Deus abençoe o senhor e seu ministério. Grato,

    Joelson Gomes
    http://gracaplena.blogspot.com
    historiacongregacional.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Joelson.

    Por certo, pessoal, os blogs de Joelson são interessantes a sua leitura .

    ResponderExcluir
  7. Os líderes das igrejas em geral, deveriam ter atitudes como a sua, apesar de que existem sim, ainda muitos homens e mulheres de Deus que querem servir ao Senhor, seguindo o evangelho, a palavra de Deus, palavra verdadeira, mesmo que caiam mil a teu lado e dez mil a tua direita, não serás atingido, então eu creio que o mundo pode cair, falsos profetas, caírão, mas quem segue o evangelho do Senhor, tem a promessa da vida eterna e da salvação.

    Fica na paz.

    ResponderExcluir
  8. Fico feliz em saber que há uma ala no anglicanismo que luta por uma genuína Reforma na denominação. Entre os batistas, dos quais faço parte, também há irmãos empenhados em trazer as igrejas de volta às "veredas antigas" (Jeremias 6.16; Isaías 58.12). Apraza a Deus coroar de êxito esforços como esses, para glória e honra de Seu nome!

    ResponderExcluir
  9. Caro Bispo,

    Parabéns por levantar uma bandeira que é de Deus.

    Tenho lutado neste mesmo sentido.

    Caso queira conhecer mais do meu pensamento, gentileza visistar meus dois blogs, um teológico-doutrinário outro devocional:

    www.cafecomdeus.com.br
    http://igrejanodiva.blogspot.com

    Paz!

    Rev. Maia

    ResponderExcluir
  10. Muito obrigado Rev. Maia, eu adoro o seu blog também. Ele é muito legal.

    ResponderExcluir